Documento sem título

 


Documento sem título
PORTAL DE M. VERDE

Associação Comercial

Câmara M. Camanducaia 

Cartão Postal - Mte. Verde

Edições anteriores
Emancipação

Fale conosco

Fórum moradores
Fotos da Cidade
História de Mte. Verde
Horário de ônibus

Hotéis-Mte. Verde

Índice por assunto

Mapa das trilhas

Mapa das ruas
Mapa de Localização
Prefeitura/Camanducaia
Zé Verdinho/prefeito
ROTEIROS
Gonçalves
Cachoeira dos Pretos
Campos do Jordão
SERVIÇOS
Câmara Federal
CEP

DETRAN-SP

Direito - portal

Lista telefônica
Esoterismo - portal

Receita Estadual-MG

Receita da Fazenda

Senado Federal
Tribunal Sup. Eleitoral

Sup. Tribunal de Justiça
Sup. Tribunal Federal
Tribunal de Contas-MG
BANCOS
Banco Real
Bradesco
Caixa Federal
Banco Itaú
Banco do Brasil
Nossa Caixa-SP
Unibanco
IMPRENSA
Fórum de imprensa
Jornais Brasileiros
Jornal dos Bairros-SP
Voz da Terra-Assis-SP
PORTAL REGIONAL
Cachoeira dos Pretos
Camanducaia-dados
Camanducaia - história
Prefeitura-Cambui-MG
Prefeitura de Extrema

Jornal de Monte Verde 

Diretor Responsável: Egydio Coelho da Silva - Diretora de redação: Suely Silva
Rua dos Eucaliptos, 61 - Monte Verde - Camanducaia - MG - Brasil
Fone: 35-3438-2035 - Fale Conosco

- Bem-vindo !
13-12-2000

Texto do debate, coordenado por Walter Monacci em Monte Verde


Intervenção do Poder Executivo para a
aplicação da Lei Municipal do Silêncio

13-12-2.000
Texto do debate, coordenado por Walter Monacci em Monte Verde
De : Vereador Rubens Mungioli
Para : Debate
Data 19/02/2.000
Reunião da Câmara em 17/02/2.000
Do Vereador Rubens Mungioli
1 - Indicação 153/00 que solicita : "Intervenção do Poder Executivo para a aplicação da Lei Municipal do Silêncio, bem como, fiscalização de superlotação, com perigo de desabamento do bar noturno denominado Escadão, em Monte Verde, sito à Rua Pedra Partida".

VOZ DA TERRA EM 04 DE OUTUBRO DE 2.002
Email recebido

De: Vicente Forlenza Neto
Cidade: Monte Verde-MG - País: Brasil

 
Ao Jornal Voz da Terra
Favor desconsiderar a mensagem anterior , por não estar devidamente assinada.
Ela foi enviada sem tê-la assinado .
Está sim está assinada e deve ser considerada como valida.
Sds
Vicente Forlenza Neto
Na vida nem sempre agimos com equilíbrio . 
Os nossos impulsos gerenciados pela emoção , pelo amor , pela juventude ou qualquer outro sentimento que a raça humana foi privilegiada. 
Mas a ponderação sempre deve nos nortear. 
Um desses impulsos, é a fé. 
O que seria do ser humano sem a fé? Mas até a fé tem limite. 
O ato de louvar naquilo que depositamos nossa fé, deve também obedecer algumas regras. 
Mas nem sempre isso acontece, por falta de informação, ou simplesmente por achar que o ato de louvar o símbolo de nossa fé, seja maior do que qualquer regra , principalmente quando a fé é por motivos religiosos.
Pudemos observar , e ouvir em alto e bom som, hoje exatamente as 04,55h da manhã , quando do inicio das comemorações do dia de S.Francisco de Assim, fomos delicadamente despertados por rojões, e musicas, sacras proveniente da Igreja Católica de Monte Verde, que ruidosamente fez questão de homenagear o futuro padroeiro daquela Igreja. 
Todas as manifestações de cunho comemorativo, tem por habito ser excessivamente ruidosa mas acho que o pároco se excedeu. 
Neste horário , existe a lei do silencio que vigora até as 06,00h da manhã , e como fui informado pela própria atendente da igreja , quando para lá telefonei para questionar o motivo de tanto barulho , ela me disse que como aqui ninguém cumpre lei nenhuma ... Mas que eu não ficasse preocupado, que hoje é o ultimo dia da festa.
Isso me deixa extremamente aliviado , pois a igreja que tem por obrigação o honroso dever de educar e mostrar o caminho do bem, e do que é certo , para seu rebanho , só desrespeitou a lei do silencio, uma vez, e que em um mundo onde o desrespeito é diário , e cometido varias vezes durante o dia , nosso rebanho , se seguir fielmente o que a igreja prega , só cometerá ou melhor desrespeitará as leis vigentes no Brasil , 1 vez por dia , ou quem sabe uma vez por ano.
Tenho a plena convicção que a partir de hoje , dormirei mais tranqüilo , só não sei se acordarei com a mesma tranqüilidade......... caso seja dia santo.
Vicente Forlenza Neto

04-10-2002
VOZ DA TERRA VIRTUAL (on lne) EM 07 DE OUTUBRO DE 2.002
Barulho não é da igreja

A informação passada por Vicente Forlenza sobre a poluição sonora que teria sido praticada pela igreja, não seria por ela, mas sim por pessoas que organizam uma excursão à Aparecida do Norte. 
E os foguetes são utilizados para "acordar" os interessados na viagem. Nada, porém, justifica barulho excessivo, principalmente em Monte Verde, cuja tranqüilidade e silêncio devem ser atração turística.
ECS

VOZ DA TERRA EM 07 DE OUTUBRO DE 2.002
Email recebido

De: Vicente Forlenza Neto
Cidade: Monte Verde-MG - País: Brasil


Gostaria de esclarecer que com relação a minha reclamação sobre o barulho a qual relatei no ultimo dia 02/10 , que os rojões e as musicas sacras eram sim provenientes da igreja católica de S.Francisco de Assis, pois não tenho o habito de acusar ninguém sem constatar os fatos. 
Sou vizinho da igreja,e se minha palavra não basta, talvez o testemunho do Soldado PM Rafael , do destacamento de Policia Militar de Monte Verde seja conclusivo , uma vez que o motivo da reclamação, isto e o barulho desproporcional e sem nexo, somente teve fim quando o referido Policial Militar  esteve no local.
Esclareço também , que a viagem de romeiros a cidade de Aparecida do Norte ocorreu 15 dias antes.
Atenciosamente,
Vicente, 
estive em Monte Verde no último dia seis de outubro e algumas pessoas me disseram que o barulho, do qual você reclama não seria da Igreja. Temendo fazer injustiça, divulguei essa informação. Agora, para dirimir dúvidas, solicitei à Suely que ouça a versão do Padre.
Abraços.Egydio Coelho da Silva


VOZ DA TERRA EM 07 DE OUTUBRO DE 2.002
Email recebido

De: Antônio Amarante
Cidade: Monte Verde-MG - País: Brasil

Não tenho procuração para defender o Sr. Forlenza, pois sequer o conheço.
O barulho que o acordou, acordou tambem a mim e era sim da Igreja, e segundo alguns paroquianos informaram, tratou-se da " alvorada de São Francisco", como se o Santo precisasse de rojoes, canticos e repicar de sino às 5:00 AM.
Creio que mais correto seria que os responsáveis pela baderna assumissem seu ato.
Antonio Amante Jr.


VOZ DA TERRA EM 09 DE OUTUBRO DE 2.002
Email recebido
 
De: Maria Lúcia Forlenza
Cidade: Monte Verde - País: Brasil

Prezados senhores
..Já tive oportunidade de morar na Europa e em todos os países onde estive, os sinos das igrejas (que não são poucas) tocam às 6h. É uma tradição cristã antiga, bela, pitoresca.
O Revmo. Padre José Franco está desenvolvendo um trabalho heróico em nossa comunidade. Com a colaboração de poucos...
São Francisco de Assis é o Padroeiro da Ecologia e da nossa (sim, nossa) pequenina igreja. É bom saudá-lo com a tradicional Alvorada em seu dia de festa. É cristão, piedoso e gratificante festejar nossos benfeitores. É nosso dever rendermos graças aos que nos socorrem em nossos momentos de aflição.
Aproveito para expressar publicamente minha gratidão ao Revmo. Padre José Franco, que nesta 6ª feira, 11 de outubro, comemora 22 anos de ordenação sacerdotal. 
Agradeço a Deus, que o enviou para nossa comunidade, tão carente e necessitada, principalmente da orientação espiritual nesta nossa caminhada rumo à santificação.
Que as bênçãos de Deus Pai e de São Francisco de Assis desçam sobre o senhor, Padre José Franco e sobre toda a comunidade de Monte Verde.
Maria Lucia Forlenza

VOZ DA TERRA EM 11 DE OUTUBRO DE 2.002
Email recebido

De: Vicente Forlenza
Cidade: Monte Verde - SP - País: Brasil

As opiniões a favor ou contrarias ao fato , elas devem ser expressas pois a democracia se faz assim e não com bocas que se calam. Minha reclamação se motivou pela forma pouco cortes de ser despertado , principalmente pelos artefatos pirotécnicos que foram lançados para o lado de onde resido . 
Não tenho nada contra as festas e tão pouco com o trabalho do pároco, prova esta e que minha família e eu por diversas vezes ajudamos a igreja . 
Tenho uma gratidão especial com a antiga freira que nos anos 90 cuidava da igreja.Mas quanto a alvorada as 04,55h e da forma que fui pego de surpresa, e não com sinos as 6h da manha como tradicionalmente acontece. Mantenho e ratifico minha total desaprovação.
Atenciosamente - Vicente Forlenza Neto

Documento sem título
LOGIN
Usuário:
Senha:
Documento sem título
TEMPO
Documento sem título
COTAÇÕES

Documento sem título
PARCEIROS
© Copyright 2003 Jornal Voz da Terra Monte Verde-MG ® - Todos os direitos reservados