v
 

Documento sem título

 


Documento sem título
PORTAL DE M. VERDE

Associação Comercial

Câmara M. Camanducaia 

Cartão Postal - Mte. Verde

Edições anteriores
Emancipação

Fale conosco

Fórum moradores
Fotos da Cidade
História de Mte. Verde
Horário de ônibus

Hotéis-Mte. Verde

Índice por assunto

Mapa das trilhas

Mapa das ruas
Mapa de Localização
Prefeitura/Camanducaia
Zé Verdinho/prefeito
ROTEIROS
Gonçalves
Cachoeira dos Pretos
Campos do Jordão
SERVIÇOS
Câmara Federal
CEP

DETRAN-SP

Direito - portal

Lista telefônica
Esoterismo - portal

Receita Estadual-MG

Receita da Fazenda

Senado Federal
Tribunal Sup. Eleitoral

Sup. Tribunal de Justiça
Sup. Tribunal Federal
Tribunal de Contas-MG
BANCOS
Banco Real
Bradesco
Caixa Federal
Banco Itaú
Banco do Brasil
Nossa Caixa-SP
Unibanco
IMPRENSA
Fórum de imprensa
Jornais Brasileiros
Jornal dos Bairros-SP
Voz da Terra-Assis-SP
PORTAL REGIONAL
Cachoeira dos Pretos
Camanducaia-dados
Camanducaia - história
Prefeitura-Cambui-MG
Prefeitura de Extrema

Jornal de Monte Verde 

Diretor Responsável: Egydio Coelho da Silva
Rua dos Eucaliptos, 75 - Monte Verde - Camanducaia - MG - Brasil
 

- Bem-vindo !

Monte Verde Começou a nascer em 1.950


Voz da Terra on line e impressa de junho de 2.000

Neste ano Monte Verde faria 50 anos de Fundação

Esta é a primeira matéria sobre a pesquisa que VOZ DA TERRA iniciou para descobrir a data de fundação de Monte Verde.
A data mais provável é 29 de novembro de 1.950, quando Verner Grinberg, fundador da cidade, vendeu os dois primeiros lotes na sua fazenda, que se localizava, onde é hoje Monte Verde.
Como Monte Verde ainda não tem oficializada uma data de fundação, VOZ DA TERRA decidiu iniciar pesquisa para constatar a data mais provável, que caracterizaria historicamente o nascimento de nossa cidade. 

Primeiro bem de uso comum caracteriza fundação

A pesquisa procura localizar a data em que tivesse havido a doação ou aquisição de algum bem imóvel, que passasse a ser de uso comum da comunidade, como é o caminho que a maioria dos historiadores adota para determinar o surgimento de uma cidade. 
Exemplos são a cidade de São Paulo, cuja data de fundação passou a ser quando houve a primeira missa na igreja edificada no Pátio do Colégio e o bairro do Bixiga, em São Paulo, cuja data de fundação foi o lançamento da pedra fundamental de um hospital, que, aliás, jamais veio a ser construído. Na pesquisa que fiz para descobrir a data de fundação do bairro do Bixiga em São Paulo foi procurando um bem de uso comum doado à comunidade e localizei um terreno doado a construção de um hospital em primeiro de outubro de 1.878.

Em Monte Verde a venda dos primeiros lotes foi

o passo inicial para o surgimento de uma comunidade

Mas a data de fundação de Monte Verde talvez deva ser pesquisada, seguindo outro caminho.
Verner Grinberg, fundador da cidade, costuma dizer que nossa cidade teria começado a nascer, quando ele resolveu convidar seus amigos e conterrâneos letões para se mudar para sua fazenda, que se localizava onde é hoje Monte Verde.
Isto aconteceu provavelmente em 1.950. Embora muitas pessoas costumassem dizer que Verner teria doado terrenos aos seus amigos e patrícios, na verdade, ele declara sempre que vendeu os lotes e dizia textualmente: "vendi baratinho, mas não doei". Na realidade, na época os terrenos embora grandes não tinham muito valor.

Compra da fazenda não caracteriza fundação da cidade

Não se pode considerar o nascimento de Monte Verde a data de 27-12-1.937, quando Verner Grinberg (qualificado na escritura como industrial, domiciliado em Quatá-SP) adquiriu os primeiros cinco alqueires de José Cândido Pereira.
Nem 04-06-1.938, quando adquiriu de José Gomes Fidêncio, mais 56 alqueires, nem mesmo 31-08-1.942, quando, junto com Arvido Leiasmeier, adquiriu mais 36,5 alqueires.
Pois, até aqui se constatava apenas a existência de uma fazenda, com produção apenas para subsistência familiar e talvez algum outro fator econômico, como a plantação de pinus e serraria.
Com certeza, a pesquisa deve se ater ao momento em que Verner começou a vender ou doar parte de suas terras a conterrâneos seus que também professavam sua religião, a Batista.

Dois primeiros lotes vendidos em 29/11/1.950

Os dois primeiros terrenos, de dois alqueires cada um, foram vendidos, conforme escritura lavrada no 2.º Tabelionato de Camanducaia, em 29 de novembro de 1.950.
Um para Andrejs Ceruks, letoniano, residente em Nova Odessa-SP; o outro, para João Lukas, letoniano, residente na Capital de São Paulo, pelo valor de cinco mil cruzeiros cada um.
Em 12-03 de 1.951, vendeu 11 alqueires para Ilsa e Lisa Grinberg, letonianas, “residentes neste município”.
Desta data em diante até 1.957, houve várias transações imobiliárias de Verner para outros compradores, bem como dos já proprietários para os novos pioneiros letonianos:
Arvido Leiasmeier em 27-11-1.953, para João Virbuls em 26-01-1.954, para Lina Vitemberg em 23-11-1.955, para Krists Abols em 26-10-1.956, para Olga Pauzer em 26-09-1.956, para Arnards Skujins em 27-07-1.954, para Zelma Stefemberg, em 10-09-1.956, para o checo Rodolf Mikes em 27-07-1.957 e para o brasileiro Sebastião Bueno da Silva em 20-11-1.956.
O primeiro loteamento foi inscrito no Cartório de Registro de Imóveis em 10 de julho de 1.955; o segundo, em 20-10-1.955 e o terceiro em 17-04-1.972.
Texto e pesquisa: Egydio Coelho da Silva

Documento sem título
LOGIN
Usuário:
Senha:
Documento sem título
TEMPO
Documento sem título
COTAÇÕES

Documento sem título
PARCEIROS
© Copyright 2003 Jornal Voz da Terra Monte Verde-MG ® - Todos os direitos reservados