VOZ DA TERRA - jornal impresso e virtual de Monte Verde

Diretor: Egydio Coelho da Silva

RUAS DE MONTE VERDE: 12-1.999 a julho de 2.003

VOZ DA TERRA – DEZEMBRO DE 1.999

CPI para a Avenida Sol Nascente

O vereador Roberto Couto (PPB) lamentou  que não tenha sido possível a instalação da CPI para apurar irregularidades na pavimentação da Av. do Sol Nascente.

Acha, porém, que caberá ação no Fórum local para que tudo seja esclarecido, pois houve desperdício do dinheiro público.

Lamentou também que apenas ele e mais quatro vereadores, os três de Monte Verde: Rúbens Munjioli, Tato e Estevão Porto e Edinilson tenham votado a favor.

"Muita coisa estranha aconteceu , como o abandono da obra pela empreiteira deixando a avenida toda esburacada, as obras de captação de águas pluviais não foram concluídas", explica.

SEQUÊNCIA DO DEBATE - 22.12.99

Texto do debate, coordenado por Walter Monacci  em Monte Verde

ASFALTO DE SUBEXTRATOS DE CANA DE AÇÚCAR, PALHA DE MILHO, PALHA DE ARROZ

DE: MARIA ALICE COLLETES

Prezado Walter e elos de ligação com Monte Verde.........

Estivemos em Monte este fim de semana e conversamos com o Sr. Engenheiro Peter ......,que a titulo de propaganda e bem vinda...(espero) decidiu doar seus préstimos para arrumar a subida da Av. das Montanhas.

Ele próprio entrou em contato com a prefeitura e pediu maquinas emprestadas para utilizar seu método de "asfaltamento", que consiste em aplicar camadas de subextratos de cana de açúcar, palha de milho, palha de arroz, e aplicar por fim, uma camada impermeabilizante....(me parece que é algo assim, com muita compactação). Pois bem, utilizou ele seus métodos com alguns percalços chuvosos, e mesmo sem guias, que seria o ideal, ficou bem superior a tal camada de piche. Ele nos disse ,ser impossível recuperar o que foi feito na estrada pois falta infra para aplicar o asfalto.....Qualquer "coisa" que ali se aplique sem preparo vai por montanha abaixo......Quando transitamos pela Fernão vocês repararam como é feito o asfalto? Camadas e camadas de brita, terra, compactadas para depois receber o asfalto.......e o que é pior.....as encostas vão cair a qualquer momento pois não receberam nenhum tratamento ou estão no aclive correto, etc., etc..

Muito bem, reclamar somente, não adianta, porque não levantarmos a hipótese de fazer na estrada a mesma proposta da Av. das Montanhas?

Não sei se aquele método é eficiente...mas porque não observar como fica aquele trecho nos próximos 3 meses?

Esse método, é mil vezes mais barato que asfalto, mais ecológico, e mais bonito também por não descaracterizar a região. Conserto não tem.....

Fazer de novo do mesmo jeito, não queremos, é loucura....não durou nem para aprovarem pedágio..(sem estrada....sem pedágio).

E que eu saiba estrada de terra não tem pedágio. Vamos discutir o assunto?

E gostaria também de tentar entender.....a estrada teve um engenheiro responsável? Alguém sabe quem foi?

um abraço

Maria Alice Colletes  

VOZ DA TERRA – JANEIRO DE 2.000

Asfalto ecológico

 O engenheiro Peter Felsberg, sócio gerente, da 

Comercial Internacional Ltda., com o desejo de mostrar

a qualidade de seu "asfalto ecológico",

decidiu pavimentar a subida da

Av. das Montanhas.

Recebeu apoio da Prefeitura de Camanducaia, que lhe emprestou máquinas e funcionários. Orientou José Pinto no trabalho e fez demonstração de seu método de "asfaltamento".

Consiste basicamente na aplicação de camadas de subextratos de cana de açúcar, palha de milho, palha de arroz e, sobre isso, se coloca uma camada impermeabilizante, com muita compactação.

Sobre a má qualidade do asfalto na Estrada Monte Verde /Camanducaia, entende que faltou infra-estrutura. Mas acha que seria possível consertar os trechos precários com o seu método, que seria aplicado nos trechos críticos. "Acho viável, inclusive porque o Sr. José Pinto já assimilou como o trabalho deve ser feito com os nossos produtos". 

O custo de sua pavimentação ecológica, enzimática (matéria semi-viva) em ruas, seria de três reais o metro quadrado e, na estrada, de cinco reais.

Disse ainda que sua empresa distribui e aplica um produto para tratamento de estradas, permitindo, em muitos casos, a permanência de uma estrada de terra em boas condições durante anos.  "Monte verde é um foco interessante para nossa empresa, já que os produtos são ambientalmente corretos, e os munícipes não tem a intenção de asfaltar a cidade".

O eng. Peter Felsberg é formado em Engenharia Metalúrgica pela Escola de Engenharia da Universidade Mackenzie (1968). Possui cursos de especialização nos Estados Unidos na Wharton School of Finance and Commerce da University of

Pennsylvania.

Quem desejar mais informações sobre a sua firma pode acessar seu website: www.ciaci.com

26-01-00  

 DE: LETÍCIA (KARTOFFEL HAUS)

 Gostaria de ocupar este espaço para ressaltar o trabalho de pessoas da Comunidade.

Na 2a. feira, senti muito não ter uma maquina fotográfica nas mãos para registrar:

Empresários da cidade: Fabiano do Banyvas, Celso do Panela de Ferro e Waldir e Netinho, do Snack Bar, puseram mãos à obra, literalmente falando, e munidos de pás, enxadas e carrinhos de mão procederam à limpeza da Av. Monte Verde no trecho em frente ao laguinho.

Palmas para a iniciativa privada e o trabalho comunitário.

Um abraço

Letícia  

VOZ DA TERRA – 30 DE MARÇO DE  2.001

Texto do debate, coordenado por Walter Monacci  em Monte Verde

 

DE: WALTER CUNHA MONACCI

REF.: AGRADECIMENTO À PREFEITURA - CONSERTO DA PAVIMENTAÇÃO DA RUA ESMERALDA, ETC.

Amigos de Monte Verde,

Gostaria de agradecer publicamente ao pessoal da Prefeitura, inclusive ao Administrador do Distrito, Sr. Argemiro Ribas e ao Vereador Rubens, o conserto da Rua Esmeralda, que até alguns dias atrás estava simplesmente INTRANSITÁVEL.

Mesmo sem ter recebido ainda o IPTU, o conserto foi efetuado e a rua voltou a ser transitável.

Aliás, as notícias do Vereador Rubens têm demonstrado que o mesmo, assim, como os atuais gestores municipais têm realizado um árduo e incansável trabalho por Monte Verde, o que merece calorosos elogios.

Em poucos meses tenho visto trabalho em Monte Verde que não vi em todo o período da gestão anterior.

Aguardaremos também ansiosos os resultados práticos, que, pelo que noto, continuarão aparecendo.

PARABÉNS, POIS, SR. PREFEITO E EQUIPE E ESPECIALMENTE VEREADOR RUBENS, PELO EXCELENTE TRABALHO QUE OS SENHORES VÊM DESENVOLVENDO EM MONTE VERDE E PARA MONTE VERDE.

Abraços,

WALTER CUNHA MONACCI

VOZ DA TERRA on line  – 14 DE FEVEREIRO DE  2.002 

  Email recebido

Walter Betta

 

Prezado Sr. Egydio,

é INACREDITÁVEL  o descaso de nossos administradores com as ruas de Monte Verde
Eu tenho uma casa próximo ao Meissner (antigo Edelweiss) e, por muito pouco, não consigo chegar ou sair de casa ! TODOS OS CAMINHOS ESTÃO ABSOLUTAMENTE
INTRANSPONÍVEIS devido ao absoluto descaso com as nossas ruas. Só me resta passar pelo cabeça de boi e ainda assim...
Ao caminhar por Monte Verde, notei que existem VÁRIAS RESIDÊNCIAS que não tem a menor condição de acesso, como as localizadas próximas à casa do Eurico do Hotel Áustria, do Manfred, do Hotel Villa Verde, etc.
Com base no acima exposto, me resta uma pergunta : o que eu posso fazer para ajudar ??? É inadmissível a situação em que estamos.
Por favor me ajude a tentar ajudar para nos livrar desta absoluta situação de calamidade em que nos encontramos !!!
Um abraço,
Walter,

Embora se reconheça que conservar ruas de terra em montanha é difícil, concordo que o serviço da Prefeitura deveria ser melhor. O pior é que não existe nenhuma vontade política para se pavimentar as ruas de Monte Verde. Sabe-se inclusive que pavimentação pode ser paga pelos proprietários, mediante acordo com a Prefeitura, como contribuição de melhoria. Mas, a iniciativa teria que ser do Poder Público.

Tenho sugerido aos moradores, que tenham qualquer reclamação do trabalho da Prefeitura, irem diretamente ao Prefeito e, preferivelmente, levem a reclamação por escrito. Às vezes, em que fui à Prefeitura conversar com o Prefeito, notei que ele atende a todos os que o procuram e ele me disse que prefere atender o interessado diretamente, sem participação de outro político. De qualquer forma, este seu email está sendo repassado para a Prefeitura de Camanducaia.

Egydio

 

VOZ DA TERRA on line  – 06 DE MARÇO DE  2.002 

 

Ponte quebrada é risco para moradores da rua do Sapé

 Suely Silva

 A ponte que dá acesso à rua do Sapé, no final da av. Sol Nascente está interditada. 

Devido as fortes chuvas e a precariedade da ponte ela se encontra sem condições de tráfego, mas mesmo assim as pessoas se arriscam a passar sobre ela. 

Os moradores alegam ter comunicado a prefeitura e o administrador Estevão, mas até agora está sem solução. 

“Nós comunicamos o administrador já faz duas semanas, até agora nada”, reclama o morador Clemildo. Rubinho que mora bem ao lado observa o risco das pessoas que se atrevem a passar de carro sobre a ponte. 

“A ponte está interditada, mas tem gente que não respeita, arriscando sua vida ao passar por ela”, diz Rubinho.

Segundo o administrador Estevão na próxima segunda feira (dia 11) está previsto a recuperação da ponte.

 

VOZ DA TERRA impressa -  MARÇO/ABRIL DE  2.002

 

 Polêmica: uso de terra para tapar buraco em asfalto

Reportagem: Christian Boettcher   -   Edição S.S.

No dia sete de março, pela segunda vez, o projeto de Lei, apresentado pelo presidente da Câmara, Rubens Mungioli, que proíbe a colocação de terra em ruas, avenidas e estradas de Monte Verde, não foi votado a pedido do vereador Helinho. Cidadãos de Monte Verde se mobilizam e decidem participar de todas as votações como forma de protesto contra o abandono do Distrito pelo Poder Público. Para Rubens, “o diálogo é absolutamente inviável. O Prefeito se recusa até em conversar”.

Veja entrevista com Rubens Mungiolli e Beatriz Caira, repre

sentando a SAMV.

Voz da Terra: Presidente da Câmara Rubens, qual o motivo que o vereador Helinho pediu adiamento da votação para o Projeto de Lei, que se refere a não colocação de terras em ruas  e estradas de MV?

Rubens Mungioli: O pedido de prazo foi feito pelo próprio autor do projeto de Lei, que sou eu. O vereador Helinho, no caso, atendeu a sugestão do ex-vereador e vice-prefeito, Chapinha, para alterar o projeto de Lei.

Eu achei inconveniente, mas o vereador acompanhou esse pedido. 

VT: Como é esse projeto de Lei?

RM: Entramos com esse projeto para que proíba o uso de terra sem tratamento.Sugerimos  a prefeitura que se use solo cimento, pedra britada,ou ainda,produtos químicos que ajudam a compactar a terra.O objetivo é acabar definitivamente com o problema de ruas enlameadas que a gente tem visto nos últimos cem anos.

VT: E quanto a duração desse sistema de manutenção de ruas e estradas?

RM: Segundo dados observados, numa rua com esses produtos químicos tem uma duração de três a quatro anos. Um solo cimento cria um concreto evitando a lama não só em Monte Verde, mas em toda região agrícola de Camanducaia.Todos os casos de atoleiros acontecem com essas terras postas simplesmente sem tratamento.

VT: As autoridades foram convidadas a comparecer?

RM: Esse projeto nem deveria ser um projeto. Bastaria uma conversa com a prefeitura.Mas, o diálogo é absolutamente inviável.Hoje nós convidamos o prefeito a comparecer, mas ele se recusa até em conversar.Está inviável por vontade própria dele mesmo.

Entrevista com Beatriz Caira, representante da SAMV

VT: Beatriz, de quem foi a iniciativa de mobilizar a população de Monte Verde para melhorias do distrito?

BM: Foi uma iniciativa de união de cidadãos indignados com a situação de abandono que se encontra MV. A manifestação iniciou no dia 23 de janeiro, quando decidimos falar pessoalmente com o prefeito. Contou com a presença de toda impressa local, inclusive, o EPTV de Varginha que repercutiu em todo Estado. Vamos participar de todas as votações e se preciso vamos de novo até o prefeito.

VOZ DA TERRA virtual em 28 DE MAIO DE  2.002 

 

Flagrante

Um recente morador de Monte Verde, o paulista Fernando Ansaldi, procurou VT para fazer um apelo. “Moro aqui há quatro meses e não sei para quem recorrer quando preciso de ajuda para desatolar o meu carro”. Fernando Ansaldi,  empresário e colecionador de canetas, caiu com sua Toyota, modelo Corola, numa vala próxima sua residência na rua do Gado, na noite de 18 de maio. Procurou a subprefeitura e pediu auxílio à administração Distrital, que demorou a chegar muito a chegar. “Precisa ser feito um tratamento descente nas ruas, como brita, guias e sarjetas. E as estradas devem ser compactadas com cascalhos” desabafou o recente morador ao VT. Enquanto não se toma uma solução que há muito é esperada por moradores, as câmeras vão flagrando o abandono do distrito.

 

VOZ DA TERRA  VIRTUAL (on lne) EM  03 DE OUTUBRO DE  2.002

 

 Prefeitura dá continuidade ao asfalto da Vila da Fonte

 

Nesta quinta feira, quatro de outubro, a prefeitura reiniciou as obras do asfalto na Vila da Fonte. O trecho asfaltado foi à rua Aroeiras, do Supermercado do Tato. Desde o final da temporada, a prefeitura municipal de Camanducaia, através de pressão de moradores e de políticos em campanha, deu início a operação “tapa buracos”. Só que desta vez, toda vila está recebendo uma fina camada de asfalto, que pode não durar com as chuvas de verão que se aproximam. O asfalto está sendo realizado aos poucos, o trecho como a avenida Monte Verde até a Escola pública já está pronta. Agora é a vez das ruas centrais e só depois a avenida Sol Nascente deverá ser também beneficiada com a camada de asfalto, sendo considerada no momento o pior trecho central da vila. Alguns moradores já tamparam os buracos por conta própria, mas ainda existem muitos buracos na avenida. O trecho mais crítico é o início da Sol Nascente após a rua da baixada. O acesso pela esquerda da avenida de mão dupla é impossível de trafegar.

Todos esperam que depois da liberação do convênio de um milhão de reais que já estão depositados no cofre público da Prefeitura de Camanducaia, tenha um único fim: o asfalto dos 30 quilômetros de acesso MV a Camanducaia.

Suely Silva

 

Fórum de empresários, moradores e veranistas de Monte Verde:12-12-2.002

Email recebido

De: Adriana Ostermayer, veranista

 

Deus os faz e eles se juntam!

 

Refiro-me ao Sr. Estevam e ao nosso Prefeito.

Apos a "catástrofe" em que esteve a minha rua no verão passado, finalmente as coisas haviam melhorado um pouco, graças ao Sr. Estevam que passou a maquina, removendo a lama (com nossa insistência por meses).

Pedimos então a ele, que não jogasse mais nada, ou somente pedra e brita, para não piorar de novo.

Fomos a São Paulo por uma semana, e ao voltarmos "Surpresa" nossa rua estava linda e vermelha novamente, com o que o Sr. Estevam chama de "cascaio".  Ou seja, uma mistura de 90% de lama e 10% de lindas pedrinhas cor de rosa.

Choveu e o "caos" voltou.

O caminhão de lixo atolou e foi tirado com ajuda da maquina. Este trabalho deixou a frente da nossa casa ainda pior. Achávamos que o Sr. Estevam tivesse a educação e consideração de passar a maquina pelo menos no estrago por ele feito. Mas ele foi-se embora sem uma palavra. E nos estamos na "cascaiolama" de novo.

Só podemos sair de casa com tração nas 4 rodas.

Sr. Estevam, sempre tratamos o Sr. com educação e respeito. Por que o Sr. faz isto conosco?

Como vou poder receber minha família e amigos para o Natal e Ano Novo se não da para chegar na minha casa?

Não somos ricos, temos um 4x4 por necessidade, nossos filhos não tem.

Meus impostos estão em dia.

Deixarei de pagar o IPTU de 2003 para pagar um caminhão de pedra??

Que mais posso fazer, bater a porta da sala do Sr. Emydio com mais força que no verão passado?

Obrigada

Adriana Ostermayer

 

Fórum de empresários, moradores e veranistas de Monte Verde: 16-12-2.002

Email recebido

De: Walter Monacci

 

Sr. Egydio,

Desejo expressar e registrar o meu irrestrito apoio à justa manifestação da Sra. Adriana Ostermayer.

Frequentando Monte Verde - assiduamente - desde março/95 e proprietário de casa e terrenos desde janeiro/97 não posso, infelizmente, dizer que fiquei surpreso com os fatos relatados pela Sra. Adriana.

"Caos", "catástrofe", "falta de consideração", "estrago", "falta de respeito","não dá para chegar na minha casa"  e, claro, necessidade de "tração nas 4 rodas",  palavras e expressões utilizadas pela Sra. Adriana são, para a nossa infelicidade, o que mais vi e ouvi nestes anos em Monte Verde em tudo, absolutamente tudo o que se relaciona à Prefeitura.

É realmente lamentável o tratamento que Monte Verde (NÃO) tem por parte da Prefeitura, apesar de propiciar o que propicia em arrecadação de impostos para a Administração Municipal.

Só houveram esboços de providências (nunca passaram de esboços) quando houveram - recordo-me de duas - passeatas à casa do(s) Prefeito(s).

De resto, nada !!!  Pelo menos para Monte Verde.

E o pior foi verificar, em recentes noticiários, que para o Exmo. Prefeito Monte Verde é um fardo.  Se é um fardo por que é que o D. Político se candidatou ???  Poque não se livra deste fardo ???

De minha parte, Exmo. Prefeito, tenho que confessar que a recíproca é absolutamente verdadeira.

Saiba que (o tratamento que nos foi dispensado pela)  Prefeitura de Camanducaia sempre foi um belíssimo fardo !!!

Deixo pois, o meu protesto, o meu pesar e a minha solidariedade, à Sra. Adriana, a eu próprio e aos demais amigos e veranistas de Monte Verde.

WALTER CUNHA MONACCI

 

VOZ DA TERRA  ON LINE EM 27 DE JANEIRO DE  2.003

Chuvas causam prejuízos para o turismo em MV

Há quase duas semanas que não pára de chover em Monte Verde causando prejuízos aos hoteleiros, comerciantes e moradores, que também sofrem com as ruas cheias de lama, quase intransitáveis.

A avenida Mantiqueira é uma delas. É preciso muita coragem para enfrentar a subida escorregadia até o Cabeça de Boi. A rua da Esmeralda, considerada a pior depois das chuvas, não é qualquer carro que consegue chegar ao seu destino.

Pior ainda, é a situação do bairro Osasquinho e Barro Preto. Para quem mora próximo a ponte e o rio, tem que conviver com o esgoto que corta o bairro e o lixo, que a chuva arrasta com a correnteza.

Enquanto isso, turistas suspendem reservas.Quem chega ao Portal de entrada reclama da estrada de acesso. “As crateras no asfalto se enchem de água e se torna uma ameaça ao motorista que quase sempre cai ali” reclama o turista Emerson de Castro.

Comerciantes reclamam do movimento, da falta de turista e do dinheiro que sumiu do mercado.

"Agora é esperar até que as águas de março fechem o verão prometendo uma alta temporada na próxima estação."

S.S

 

VOZ DA TERRA  ON LINE EM 07 DE ABRIL DE  2.003

 

Apenas para o conhecimento de vocês

Suely Silva

Neste domingo pela manhã fui dar um passeio com amigos publicitários da capital de São Paulo pelas trilhas de Monte Verde. Escolhemos, então, a Pedra Redonda, talvez pelo fácil acesso é que todos a escolhem. Aliás, o que me impressionou muito foi a disposição de uma excursão de terceira idade, com idosos em torno de 60 a 70 anos subindo as trilhas até a Pedra Redonda. No início a trilha é bem suave, mas quando vai chegando próximo a pedra ela fica íngreme e escorregadia, é preciso muita disposição. O mais interessante é saber que esses "jovens de terceira idade" tem mais disposição que muita gente, foi realmente incrível vê-los chegarem até o topo, felizes e satisfeitos com a vida, enquanto muitos jovens ficam perambulando pelas ruas e maquinando até assaltos, onde geralmente os idosos são as vítimas.

Pois bem, estávamos subindo pela trilhas quando vi minha amiga um pouco a minha frente, chamando a atenção de um guia que jogou uma bituca de cigarro ao léu, ou seja, na natureza que não pode se defender. Então, mais pessoas chegaram e massacraram com palavras é claro o infeliz guia. Disse a ele que fazia parte do COPERA e que levaria adiante esse fato, pois é um ato sem perdão, principalmente para um guia. Foi quando ele me disse que aluga cavalos e estava apenas ajudando a excursão de terceira idade a encontrar o caminho.Bom, acho que ele recebeu o que merecia, apesar que eu fiquei ainda mais envergonhada em ver tal cena e meus amigos chamando a atenção. Outra questão são os cavalos que encontramos pelas trilhas, o que eles fazem por lá? não é proibido? Me lembro que na temporada passada, ajudei a equipe do COPERA a fazer uma avaliação do número de pessoas que passam pelas trilhas, e foi assustador o resultado que eles levantaram no final. Muitos, ainda não sabem como fazer tal passeio sem agredir o meio ambiente.O pior de tudo foi ver uma senhora carregando uma bromélia trilha abaixo. Abordei-a mas foi em vão, era apenas eu no meio de uma multidão.

Por isso, pergunto sem ofender os meus amigos ecologistas que muita coisa faz pela natureza: Onde estão vocês nesta hora? Onde está a turminha que se formou como condutor ambiental? Onde estão os nossos guias e defensores do meio ambiente? Sei que poderia fazer este trabalho, mas, uma equipe trabalha melhor que uma só. Deixem de brigar pela serra e vamos protegê-la, juntos, unidos pelo amor a Monte Verde. A temporada ainda nem chegou e já estão começando a destruir a nossa natureza!

 

VOZ DA TERRA  EM  24 DE ABRIL DE  2.002

Email recebido 

De:  REgina Giannotti

Cidade: Mte Verde - Estado: MG  País: Brasil

  

Prezado Sr. Egydio,
gostaria de saber se tem alguma maneira de orientar os turistas que vão,  pela Av. Jardim das Montanhas até a caixa d'água, para fazer o passeio na Pedra Redonda e Partida, para que não parem em fila dupla, pois fica impossível subir e descer  com  fila dupla de estacionamento. Nós moradores estamos tendo muita dificuldade para chegar, ou conseguir entrar em nossas ruas, pois os mesmos estacionam fechando as passagens.
Não temos guardas mirins ?

 

VOZ DA TERRA  IMPRESSA  ON LINE EM JULHO DE  2003

Notícias publicadas no jornal "O Portal de Monte Verde" edição de julho de 2003

 

Sol Nascente: “Operação tapa-buracos"

Demorou em acontecer, mas desde a semana passada, depois do último feriado prolongado do ano, o que todos chamam de início de temporada, a segunda principal avenida, a Sol Nascente recebeu a operação "tapa buracos". Os caminhões e tratores da Prefeitura realizaram a operação em três dias. O trecho do início da estrada Camanducaia Monte Verde também está na operação "tapa buracos". Mas, infelizmente, o trecho dos dezessete quilômetros da Ponte do Guilhermão para frente, a operação pára e a estrada continua cada vez pior. S.S.

 

 

 

FIM DAS NOTÍCIAS

 

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898