VOZ DA TERRA - jornal impresso e virtual de Monte Verde

Diretor: Egydio Coelho da Silva

POLÍTICA LOCAL: NOTÍCIAS DE MARÇO de 2.000 A ABRIL DE 2.003

NOTÍCIA DE MARÇO DE 2.000

Carreata por mais atenção a Monte Verde

Cansados da omissão da Prefeitura e da atual Câmara Municipal, moradores e comerciantes fizeram uma carreata em Camanducaia.

Exigiram:

1.º - melhor conservação da Estrada;

2.º - prestação de conta da verba aplicada na Estrada;

3.º - aplicação de recursos proporcional à arrecadação de impostos em Monte Verde, juntamente com um Orçamento Distrital. 

 

AGOSTO DE 2.000

Empresário decide tapar buracos

A quantidade de buracos na Av. Sol Nascente forçou o proprietário do Hotel Áustria a tomar providência.

Cansado de esperar providências da Prefeitura de Camanducaia, resolveu mandar tapar os buracos em frente ao seu estabelecimento, a suas custas.

O abandono da cidade pela Prefeitura de Camanducaia tem levado os moradores e comerciantes a tomar iniciativa, contrariando desejo do atual Prefeito.

Conforme Letícia relata no debate por email, "também os empresários Fabiano do Banyvas, Celso, do Panela de Ferro, Waldir e Netinho, do Snack Bar, puseram mãos à obra, literalmente falando, e munidos de pás, enxadas e carrinhos de mão procederam à limpeza da Av. Monte Verde no trecho em frente ao laguinho"

Como se sabe, os prefeitos anteriores não só permitiam que habitantes de Monte Verde colaborassem com a Prefeitura, mas também estimulavam a que fizessem. O atual, ao contrário, se opõe.

O fato mais surpreendente foi a rotatória na esquina da Av. do Sol Nascente com a Av. Monte Verde, que fora planejada por empresários de Monte Verde e que não teria custo nenhum para a Prefeitura.

Mas o atual Prefeito não permitiu a execução da obra. Agora, ele fez a rotatória, a qual – segundo os que conheceram o projeto dos empresários - é muito inferior em qualidade e beleza do que objetivava o projeto original.

 

OUTUBRO DE 2.000

Povo votou em candidato conhecido

 

A eleição de Emydio Moreira Filho (PMDB, com 5.308 votos) para exercer o terceiro mandato de prefeito de Camanducaia deixou bem claro que o povo prefere agora candidato conhecido.

  João da Máquina (PSB, com 3.318 votos), que nunca foi político, demonstrou ter liderança e conseguiu expressiva votação.

Marcou presença na política local e, como é jovem, poderá vir a ter carreira política brilhante no município.

A maior vítima dos erros políticos e administrativos da gestão, que se finda foi, sem dúvida, Dr. Wagner (PSB, com 1.437 votos), que ficou em terceiro lugar.

Monte Verde aparentemente se saiu prejudicada neste último pleito. Além de ser excluída da possibilidade de ter o vice-prefeito, elegeu apenas um vereador.

Na última eleição Monte Verde havia elegido três vereadores. Porém, o fato do vereador Rúbens Mungioli obter o maior número de votos para vereador no município demonstrou a força eleitoral de nosso Distrito.

Além disso, Rúbens, eleito vereador com o maior número de votos e ainda situacionista, terá prestígio suficiente para pleitear de seus colegas a presidência da Câmara Municipal.

Trata-se de uma tendência em todos os legislativos de dar preferência na escolha do presidente para o parlamentar mais votado, que, esperamos, seja observado em Camanducaia.

Eis os candidatos a vereador, que foram  eleitos:

Nome do candidato a vereador

Partido

Votos

Nome do Candidato a vereador

Partido

Votos

Rubens Mungioli

PMDB

613

Carlos Ramos (Carlos do Bejo Buta)

PMDB

288

Odair Paiva Sá (ex-prefeito)

PFL

509

Dionísio da Silva Barbosa (Dionísio Dias)

PMDB

270

Gentil de Faria Dias

PFL

421

Ademir Teodoro (Ademir do Chico Juca)

PSB

261

João Vigilato da Silva (João Costura)

PMDB

372

  Jocelino Celino Barbosa

PPB

242

Reginaldo Antunes Oliveira

PPB

328

  Carlos Alberto Santa Clara Jr.

PTB

207

Helio Walter de Araújo (Dr. Helinho)

PMDB

291

  NOTÍCIA DE 06-11-2.000

Texto do debate, coordenado por Walter Monacci  em Monte Verde

NOVO PREFEITO.

Amigos de Monte Verde,

Agora que as eleições passaram e as coisas estão (politicamente) mais calmas, gostaria de, em primeiro lugar, desejar boa sorte ao novo Prefeito e desejar-lhe uma ótima gestão.

Ao ensejo gostaria de saber, caso alguém possa informar, o que exatamente o Prefeito eleito pretende fazer pelo nosso Distrito.

Do jeito que as coisas estão, creio que a urgência não seja pelo programa do 1º ano de mandato, mas pelo programa do 1º BIMESTRE ...

Caso alguém tenha esta informação, peço repassar-me.

Abraços,

WALTER

 

DEZEMBRO DE 2.000

 

Prefeito eleito diz o que vai fazer em Monte Verde

 Emydio Moreira Filho (Emidinho, foto ao lado), que, agora em janeiro, assume o cargo de prefeito de

Camanducaia, pela terceira vez, diz que deve muito a Monte Verde.

Portanto, tem muitos motivos para fazer uma boa administração no Distrito.

Os motivos de seu agradecimento a Monte Verde vêm desde quando abriu seu estabelecimento comercial em Camanducaia, com o ramo de móveis.

Conta que o primeiro móvel, que vendeu, foi para Monte Verde e, mesmo hoje, suas maiores vendas são para o nosso Distrito.

Mas, o principal motivo de seu agradecimento é que sempre ganhou eleição em Monte Verde e, nesta eleição, recebeu 70% dos votos do Distrito.

Os problemas de Monte Verde, que mais o preocupam e que pretende enfrentar imediatamente após à posse, são: conservação da estrada e das ruas, saneamento básico, coleta de lixo e animais soltos nas ruas.

Reclamou de não ter informações suficientes para explicar em que pé se encontram as finanças da Prefeitura de Camanducaia.

Embora a Lei Orgânica dos Municípios obrigue os prefeitos, em fim de mandato, passar informações para o eleito, isto, infelizmente, não está acontecendo em Camanducaia.

Dessa forma, algum planejamento antecipado fica impossível.

É o caso do saneamento básico em Monte Verde, que exige da Prefeitura lavratura de convênio com a COPASA. A Prefeitura terá que assumir talvez 50% do valor da obra.

Sem saber a quanto andam as finanças municipais, entende que nada pode prometer.

“Se eu disser que vou fazer a obra e,  depois, verifico que não há dinheiro para isso, vou passar por mentiroso”.

Sua preocupação maior agora é tapar buracos na estrada e conservar as ruas.

O problema dos cavalos soltos em Monte Verde diz que pretende equacionar, conversando com a comunidade e tentando achar um caminho. Entende que a forma adotada pela Justiça apreendendo os cavalos e os trazendo para Camanducaia diminui o problema imediatamente, mas não o soluciona em definitivo. 

A solução no seu entender é o diálogo com toda a comunidade e também a construção de um curral em Monte Verde, onde seriam colocados os cavalos apreendidos.

A coleta de lixo em Monte Verde também deverá ser preocupação do prefeito eleito.

Afirma que pretende iniciar trabalho para viabilizar coleta de lixo seletiva. Diz, porém, que isto somente será possível se houver participação das entidades e da população de Monte Verde. Ele acredita que haverá empresa particular interessada em comercializar o material reciclável.

Sobre a possibilidade de Rúbens Mungioli, vereador de Monte Verde, vir a ser o presidente da Câmara, disse que nesse assunto o prefeito não deve opinar porque “é um problema interno da Câmara”, mas expressou seu desejo de que o presidente da Câmara seja de seu partido, o PMDB.

A respeito do chamado orçamento participativo, esclareceu que não é bem o que alguns pensam.

Sua intenção é ouvir sempre a comunidade, quando houver uma proposta de construção de uma obra importante.

 

Novos tempos e esperança renovada

Francisco Petersen                        

A administração, que se instala para o próximo quatriênio, enseja, de gestões anteriores, a expectativa otimista de uma conduta ilibada no que tange ao uso do erário público, de forma parcimoniosa e austera.  

Por si só, é algo alentador e que prenuncia estabilidade financeira para o período vindouro.

Esta tranqüilidade, no entanto, se faz menor frente à grandiosidade dos desafios, que deverão ser encarados pelos futuros administradores, visando tirar o Distrito de Monte Verde da estagnação crônica, que o envolve.

Quero crer que o futuro prefeito, seguindo os ditames da moderna administração pública, descentralizará o poder, sabendo designar um representante distrital condigno, igualmente hábil e cônscio dos problemas, dando-lhe autonomia e autoridade para que cumpra suas atribuições com proficiência e desvelo, amparado na promessa de um orçamento diferenciado e exclusivo para Monte Verde.

Se o alcaide, assim não fizer, estará traindo a confiança de um eleitorado, que o prestigiou na última década e que, apesar das poucas realizações em gestões passadas, se manteve fiel e esperançoso. 

O administrador designado, irmanado com o povo e auscultando sua opinião, sem dúvida, encontrará terreno fértil para implantação das mudanças tão discutidas e almejadas. 

Removidos os obstáculos ridículos das diferenças e animosidades partidárias, tenho certeza de que a população, como um todo, contribuirá de forma expressiva com idéias e, ao chamamento, com ações na estruturação turística de nosso distrito.

O resultado das últimas eleições foi significativo e não deixou dúvida de que os eleitores repudiaram, de forma veemente, a má gestão; concedendo, em contra partida, voto de confiança à futura equipe que, indubitavelmente, inicia seus trabalhos devidamente respaldados pela maioria.

Alguns eleitos, na área legislativa, todavia, sempre viveram na oposição. Chegou o momento de demonstrarem, agora na situação, capacidade e tirocínio para levar em frente, com sucesso, suas teorias e proposições.

Assim, creio de bom alvitre lembrar que ver nossa comunidade, mais uma vez, mobilizada frente à Câmara Legislativa, promovendo reivindicações não deverá causar espanto a ninguém.

Rogo ao Grande Arquiteto do Universo, que inspire e ilumine os novos administradores, concedendo-lhes vida longa e ditosa, com pleno sucesso nas atividades em prol do nosso povo!

* Francisco Petersen é aeronauta aposentado, bacharel em administração e ex-administrador distrital de Monte Verde.

NOTÍCIA DE AGOSTO DE 2.000

Prefeito não se candidatou a reeleição, mas o povo terá três nomes para escolher

O atual prefeito de Camanducaia, Waldemar Gomes de Oliveira (PFL), decidiu não se candidatar à reeleição.
Um dos motivos teria sido a impossibilidade de lançar, como companheiro de chapa, a vice-prefeito, um nome com prestígio de Monte Verde, o que lhe daria mais respaldo eleitoral. Leandro Rosa (Cebolinha) foi convidado, mas não aceitou, em face das restrições que seus amigos e companheiros fizeram.
A restrição se referiu principalmente à política administrativa do atual prefeito ostensivamente contra Monte Verde, ao longo de todo o seu mandato.
Em face da desistência do Dr. Mazinho de se candidatar, a coligação PSDB / PFL lançou o nome do médico Wagner Augusto Maciel a prefeito e do vereador de São Mateus, José Roberto Santos a vice-prefeito.
O PMDB lançou como candidato o ex-prefeito Emydio Moreira Filho e para vice-prefeito o vereador do mesmo partido Edimílson de Oliveira (Chapinha).
Chapinha é irmão da diretora do jornal regional Registro. Por isso, eleitoralmente foi considerado um bom vice-prefeito para ajudar a eleger o ex-prefeito Emydinho.
A coligação PSB / PPS lançou como candidato a prefeito, João Édio Pereira e para vice, Sebastião da Mota Paes.
Dessa forma, a tese, defendida por algumas lideranças de Monte Verde de que os candidatos a vice-prefeito deveriam ser de Monte Verde, não vingou.
Alguns motivos políticos contribuíram para isso.
Do lado do PFL / PSDB, Dr. Mazinho teria condicionado sua candidatura a escolha de um vice de Monte Verde. Mas como Cebolinha não aceitou, ele teria desistido.
Do lado do PMDB, Emydio Moreira Filho parece que também desejava que o vice fosse de Monte Verde, mas os desentendimentos políticos não permitiram.
O vereador Rúbens Mungioli dizia que o cargo de vice não é importante, talvez com o objetivo de impedir que o candidato a vice viesse a ser de outro partido.
Sílvio Pucci, presidente do PSC, partido bastante forte em Monte Verde, era o nome mais cotado para ser vice prefeito, na chapa de Emydio Moreira F.º.
Infelizmente, mais uma vez, os interesses políticos e partidários foram colocados acima dos interesses de Monte Verde, que perdeu mais uma oportunidade de ampliar seu poder político e assim conseguir mais atenção de Camanducaia para com o nosso distrito.
Os seguintes nomes de Monte Verde foram lançados para concorrer à Câmara Municipal:
O advogado Roberto Sérgio de Lucas e o cantor de música sertaneja e popular João Flóis pelo PSC – Partido Social Cristão;
O vereador Rúbens Mungioli e o ex-vereador José Pinto (Zé Pintinho) pelo PMDB;
Margareth Rosa pelo PT;
Francisco de Freitas de Lima pelo PSB e o irmão do atual vereador Tato, Waldeci de Góis Maciel, pelo PPS.  

Eis o nome de todos os candidatos a prefeito e a vereador na Comarca de Camanducaia, que inclui Camanducaia, Monte Verde e São Mateus:

15 - PMDB

PREFEITO

EMYDIO MOREIRA FILH O - 15

VICE-PREFEITO

ADEMILSON DE OLIVEIRA-151

VEREADORES:

CARLOS ANTONIO RAMOS DA SILVA – 15.610

DANIEL LUIZ DA SILVA – 15.633

DIONISIO DA SILVA BARBOSA-15.630

FRANCISCO DE ASSIS FLEMING – 15.644

HELIO WALTER DE ARAUJO - 15.678

ISAEL PEREIRA DA SILVA- 15.5613

JOAO VIGILATO DA SILVA - 15632

JOSÉ PINTO DE GODÓI - N.  15.660

PEDRO FERREIRA MACHADO – 15.651

REDUZINO FERNANDES – 15.611

RUBENS MUNGIOLI – 15.698

WANDERLEI DE OLIVEIRA – 15.650

WILMA MARQUES DOS SANTOS PIAZZAROLI –15.620

COLIGAÇÃO BOA IDÉIA

VEREADORES:

  11 - PPB

  CARLOS ROBERTO DO COUTO

EVILASIO MENDES ROCHA

ITAMAR ANTONIO DE SIQUEIRA

JOSELINO BARBOSA

REGINALDO ANTUNES DE OLIVRIRA

WALDENI NUNES DE MORAES

  40 - PSB

PREFEITO

JOÃO HEDIO PEREIRA (João da Máquina)

VICE-PREFEITO

SEBASTÃO MOTA PAES NETO

VEREADORES:

ADEMIR TEODORO DE OLIVEIRA

ANTONIA DE GOIS OLIVEIRA

CELIO DE ARAUJO RAMOS

CLAUDIO INACIO MESSIAS

FRANCISCO PREITAS DE LIMA

ILDEU PERREIRA DE PAIVA

IZILDO ANTONIO ANGOTTI

JOSE CARLOS MOTA PAES

JOSE DE OLIVEIRA

PAULO DONIZE'ITI DA SILVA

WILMA DE GOES MACIEL

COLIGAÇÃO RENOVAR PARA NÃO ERRAR

14 - PTB

VEREADORES:

14.666 - BENEDITO HUDSON REZENDE

14.700 - CARLOS ALBERTO SANTA CLARA JUNIOR

14.600 - GILMAR PEREIRA

14.677 - LUIZ PARIA

14.614 - ROGERIO MARCELO BORGES

20 - PSC

VEREADORES:

20.610 - JOÃO INÁCIO FRÓES

20.620 - ROBERTO SERGIO LUCAS

PARTIDO DA FRENTE LIBERAL - 25 - PFL

VEREADORES:

25630-ABIGAIL DA VEIGA E SOUZA ROCHA

25612 -ARMANDO VENSARINI

25666 -BENEDITO ALEXANDRE DO AMARAL

25611-GENTIL DE FARIA DIAS

25690-HAMILTON VIEIRA DE SOUZA

25620-JORGE PEDRO DA SILVA

25640-JOSE DO ESPIRITO SANTO

25670-JOAO BATISTA DE MORAIS

25625-ODAIR PAIVA SA

25650-PEDRO PEREIRA DE ALMEIDA

PT – PARTIDO DOS TRABALHADORES

Vereadores:

  MARGARETH ANTÔNIA ROSA  - 13.611

WALDECI DE GÓES MACIEL  - 13.613

  PSDB - PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA

CANDIDATO A PREFEITO

WAGNER AUGUSTO MACIEL – N. 45

VARIACAO: DR. WAGNER

  VICE-PREFEITO

JOSÉ ROBERTO DOS SANTOS  - N. 451

Candidatos a vereador

GERALDO ROSA DE CARVALHO  - 45.650

JOSÉ CASSIO DA SILVA   -  45.601

JOSÉ JURANDIR DA SILVA  - 45.630

JOSÉ MARIA PINHEIRO DE SOUZA -  45.610

JOSÉ MARIA PINHEIRO DE SOUZA  - 45.610

MARCIO SILVA PERREIRA  - 45.604

MARCIO SILVA PERREIRA - 45604

VOZ DA TERRA  – 14 DE NOVEMBRO DE  2.001

Fundada a Associação Emancipacionista de Monte Verde

Suely Silva

Com a finalidade de lutar pela emancipação política do distrito de Monte Verde, foi criada na terça feira, dia 13 de novembro, uma Associação Emancipacionista, com a participação de 20 moradores entre eles: comerciantes, hoteleiros e a classe trabalhadora da vila da Fonte.

A reunião foi presidida por Waldeci de Góes Maciel(Zico), onde expôs os requisitos e exigências para o processo de emancipação política. 

De acordo com a lei, são vários os requisitos determinados, para que o distrito consiga sua independência política, tais como: uma comissão formada, um numero mínimo de eleitores de 2000 e Monte Verde tem em torno de 2.300. Moradias, escola, cemitério. 

Serviços públicos, mapeamento do distrito, declaração do prefeito dos bens públicos, coleta de assinatura de 7% dos eleitores, assinatura e apoio político, neste caso, um deputado.

Os moradores reunidos discutiram sobre outras tentativas de emancipação, na qual esbarraram na lei do Ministro José Serra, que proibia a criação de novos municípios. 

Mas, Waldeci de Góes,contou aos colegas sobre sua visita a Tocos do Mogi, um município mineiro o qual foi emancipada há pouco tempo.”Não podemos desanimar, estamos aqui para tentar de novo, queremos um prefeito daqui de Monte Verde independente de partido”, disse ele.

No final da reunião, levantou-se a hipótese de criar naquele momento, ou não a comissão. Mas,ficou decidido por unanimidade que a comissão deveria ser formada para não morrer a idéia e não ficar para uma próxima reunião. 

Os moradores, na grande maioria da classe trabalhadora da Vila da Fonte, os verdadeiros construtores de Monte Verde, deixaram bem claro que seria uma comissão aberta, onde todos os interessados na emancipação pudessem contribuir, fortalecendo ainda mais a idéia de até 2004, Monte Verde se tornar independente de Camanducaia.

Veja a seguir a Comissão Emancipacionista:

Presidente: Waldeci de Góes Maciel

1º Vice: Antônio Bento de Faria

2º Vice: Jair Alves de Almeida

Secretário: Fabiano Tadeu

2º Secretário: José Aparecido Cardoso

3º Secretário: Carlos Aparecido dos Santos

Tesoureiro: Fernando Luis Magrini

Tesoureiro 2: Rogério Marales

Suplentes:

Waldenilson de Góes Maciel

José Fernandes

Marcos Eduardo de Castro

Ricardo Bento de Faria

José Adriano de Castro

Maria Rosa da Cunha, Vera Lúcia Ribeiro e Brás Pires da Rosa

 

VOZ DA TERRA  – 16 DE NOVEMBRO DE  2.001

Luis Gustavo

Monte Verde

 

Email recebido a respeito de emancipação

Olá Senhores,

Na minha opinião, se não for feito NADA nunca irá acontecer NADA, acho que temos sim que lutar pela emancipação e a mesmo tempo ficarmos atentos para a obra da estrada e demais bem feitorias de nossa cidade.

Atenciosamente

Luis Gustavo, 

agradeço sua participação, mas é necessário esclarecer que VOZ DA TERRA  se posicionou contra a discussão da emancipação de Monte Verde pelos seguintes motivos:

1) O ano que vem é ano eleitoral e os deputados estaduais e candidatos a candidatos a vereador e a prefeito que querem votos na região em vez de trabalharem para a melhoria do Distrito que precisa de tudo procuram falar de coisas que não podem fazer, como a emancipação, que é assunto para Presidente da República e do Congresso Nacional;

2) Tememos que a discussão de assunto dessa natureza, que depende de alteração na Constituição Federal, somente leve as autoridades a procrastinar ainda mais a solução de problemas que nos afligem, alegando que os problemas somente se resolverão quando Monte Verde for emancipado;

3) Como se sabe no começo da década de 80, a comunidade toda participou de coleta de assinaturas em abaixo-assinado ao então presidente da República, José Sarney. Este abaixo- assinado foi levado em mãos por  Vicente Martorano, que era e é amigo de José Sarney. 

A resposta do Presidente foi que o assunto seria resolvido pela Constituição de 1.988, o que realmente aconteceu. Porém, quando José Serra exerceu o Ministério do Planejamento conseguiu aprovar em 1.996 a  Emenda Constitucional n.º 15 de 26-09-1.996, que alterou o parágrafo 4.º do artigo 18 da Constituição Federal de 1.988 e passou a exigir que toda a população do município e não somente a população de Monte Verde vote a favor da emancipação o que torna praticamente impossível no momento a emancipação do distrito.

De qualquer forma, concordamos que essa aspiração não seja abandonada, mas é necessário tratar o assunto com seriedade e base jurídica. Por isso, fizemos a seguinte consulta ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais e estamos aguardando a resposta:

Tendo em vista as notícias publicadas em nosso jornal Voz da Terra (matérias abaixo), venho solicitar de V.Exa. o especial obséquio de nos informar sobre possibilidade de emancipação de Monte Verde.

Principalmente, como e em que base jurídica Tocos do Mogi, um município mineiro teria se emancipado.

Grato.

Egydio Coelho da Silva, presidente da Associação Comercial de Monte Verde e diretor do jornal Voz da Terra de Monte Verde.

Esta consulta talvez não tenha resposta, por ser feita por entidade e jornalista. 

Porém, qualquer presidente de partido político, vereador, prefeito, deputado estadual, que fizer a consulta por escrito ao TRE de Minas Gerais com certeza receberá  resposta. Portanto, qualquer trabalho sério sobre emancipação deve começar por uma consulta ao TRE-MG.

 

VOZ DA TERRA  – 19 DE NOVEMBRO DE  2.001 

Beatriz da Silva Takamatsu, juíza eleitoral

de Camanducaia

Email recebido

Comunicado da Justiça Eleitoral de Camanducaia. No dia 15 de dezembro p.v., no período de 9 às 17 horas, funcionários do TRE estarão no Distrito de Monte Verde, Camanducaia/MG.Atendendo pedido de aistamento, transferência, resolvendo problemas e fazendo entrega de títulos eleitorais. 

As pessoas interessadas em se alistar ou t ransferir seus títulos para o Distrito de Monte Verde devem apresentar um documento de identidade de preferência certidão de nascimento ou casamento, uma cópia em xeróx do comprovante de residência que pode ser uma conta de luz, água.telefone ou uma carteira de trabalho devidamnente registrada. 

Para receber o título o eleitor deve apresentar o comprovante de requerimento.O título é de graça.
Beatriz da Silva Takamatsu - Juíza Eleitoral, Célio de Faria Santos - Escrivão eleitoral e Valdirene Vieira Faria - Chefe de Cartório. Obrigado por divulgar esta nota.

  VOZ DA TERRA ON LINE 04 DE  ABRIL DE  2003  

Vereadores Mirins na Câmara de Camanducaia

Suely Silva

Todos os alunos de quarta a oitava série das escolas públicas e privadas de todo município de Camanducaia, que tenham entre dez e 15 anos poderão se candidatar a Vereador Mirim e fazer parte da Câmara de Camanducaia. Através do decreto Legislativo nº 001/03, de 21 de março, os vereadores instituíram a “Câmara Municipal Mirim de Camanducaia”.

A Câmara Mirim será composta por 11 membros, sendo dez vereadores mirins e o Presidente da Câmara, Rubens Mungioli, que presidirá as reuniões de abertura e fechamento. De acordo com a Câmara, essa idéia surgiu considerando a necessidade de despertar nos jovens a consciência da cidadania; integração dos jovens na política do município; a responsabilidade do Poder Legislativo Municipal em despertar a ética e os valores da sociedade.

Os vereadores mirins terão um mandato de um ano, sem remuneração, sendo suas atividades consideradas de interesse público. Cada reunião mirim será presidida por um vereador diferente, nomeado pelo Presidente da Câmara, também sem ônus para os cofres públicos. Serão eleitores todos os alunos de primeira a oitava série, matriculados no município, quer seja ele, Estadual, Municipal ou Privado.

O candidato deverá apresentar cópia autenticada da certidão de nascimento ou carteira de identidade, para comprovar sua idade e certidão de matricula da escola. As inscrições terão início no dia sete de abril, onde o aluno será orientado pela escola. O período de campanha dos candidatos será de 10 de abril a 15 de maio, sendo a eleição no dia 16 (a terceira sexta feira do mês de maio de cada ano). A posse será no primeiro dia útil do mês de junho (dia dois), mediante juramento e diplomação, em Reunião Solene no Plenário da Câmara, onde será eleito o primeiro e segundo secretário.

 Quanto à campanha, fica proibido a atuação de partidos políticos oficiais, símbolos, siglas e logos que possam identificar qualquer influência partidária existente.

Caso você conheça alguém que queira entrar mais cedo para a política, começando por um vereador mirim, veja a seguir cópia da ficha de inscrição, modelo de cédulas eleitorais e o título de eleitor mirim, que estará disponível nas escolas.

 

(FIM DAS NOTÍCIAS)

Índice por assunto

Página inicial - Menu geral

Fale Conosco

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br   

 

 

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

GREEN

MOUNTAINS HOTEL

 

reservas@greenhotel.com.br

 

O Green Mountains é o hotel fazenda com a vista mais deslumbrante de Monte Verde. Chalés luxuosos com lareira, tv, aquecimento central, restaurante e pensão completa. Além de piscina e lago para a pesca. Um lugar inesquecível para toda família se divertir na montanha.

Estrada de Monte Verde, Km 20

Reservas:

(35)3438-1317 e (11) 3258-9898

Empresas que

apóiam e tornam possível a manutenção destas páginas na internet

 

 MONTE VERDE-MG

GREEN

VILLAGE

 HOTEL

 

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Piscina, frigobar,  interfone, antena parabólica.  Lareira. Sauna.

 

O Green Village possui uma área de 13mil metros quadrados de araucárias brasilienses. Os apartamentos são aconchegantes, com TV, frigobar. As diárias são com pensão completa, onde é servido um delicioso café da manhã. Um lugar encantador bem pertinho de tudo. Av. Sol Nascente, 711. Reservas: (35)3438-2035 e (11)3258-9898.

Emails: gm@greenhotel.com.br reservas@greenhotel.com.br

 www.greenhotel.com.br

 

 

GREEN VILLAGE HOTEL

Hotel pitoresco a 800m do centro. Apt.ºs., calefação no inverno. Frigobar,  interfone, antena parabólica, bosque c/13.000 m2.  Lareira. Sauna.                                      Av. do Sol Nascente, 711.  Fone-fax: (0XX35) 3438-1266 /1455

GREEN MOUNTAINS HOTEL

Hotel fazenda: chalés de luxo e stds. Lareira em todos os chalés, diárias com pensão completa, lago para pesca.                                                                          Estrada de Monte Verde, km 20 Fone: (0XX35) 3438-1317

Green Village Hotel

RESERVAS EM SÃO PAULO: (011) 258-9898 Fax: (011) 256-0287. Website: www.greenhotel.combr          E-mail: gm@greenhotel.com.br