*Desde 1.979

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE MONTE VERDE
Email: acmv@monteverdemg.com.br 

Site: www.montevedemg.com.br 
Sede: Rua dos Eucaliptos, 61 

Fone: 35-438-2035

 Coordenador deste Fórum: Egydio Coelho da Silva

Pensamento

"Seus clientes mais insatisfeitos são a sua maior fonte de aprendizado". 
Bill Gates, empresário e o homem mais rico do mundo.

 

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 02 DE JANEIRO DE 2.006

De: Célio de Faria Santos

Cidade:  Camanducia. Estado: MG.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Sr. Egydio,
A Prefeitura está criando o balção de emprego que poderá ter a parceria da ACMV. Favor entrar em contato com a Coordenadora de Serviço Social no telefone 0-XX-35.3433.2996, caso haja interesses.
Com relação aos antecedentes criminais existe outra restrição. Salvo equívoco o art.212 da Lei de Execução penais proibe a consignação de antecedentes para fins de emprego. Assim, um banco de dados junto ao balção de emprego ou outro mecanismos poderia ajudar os empresários de Monte Verde e demais regiões do Município.
Cordialmente, Célio de Faria Santos. Prefeito Municipal.

Sr. Prefeito:
Nosso balcão de emprego se resume em colocar à disposição dos candidatos a emprego um formulário, preenchido pelo interessado com seus dados pessoais, empregos anteriores e indicação de referências.
Quando consultado por empresário, que oferece emprego, esses dados lhe são passados, com a orientação de que – antes de admitir o funcionário – entre em contacto com os ex-pregadores e as referências do candidato a emprego.
Havendo parceria com a Prefeitura poderemos colocar à disposição da Prefeitura os dados fornecidos pelos candidatos a emprego, que procuram a ACMV.
Estou repassando sua mensagem para Suely, para que ela entre em contacto com Coordenadora de Serviço Social da Prefeitura.
Grato e atenciosamente. Egydio Coelho da Silva

 

VOZ DA TERRA DE MV ON LINE EM 07/FEVEREIRO/2006

Ata da Reunião do CONSEP-MV dia 03/02/2006
 

Aos três dias do mês de fevereiro de dois mil e seis, numa das salas da Escola Karlis Kempis, às dezenove horas e vinte minutos, foi realizada uma reunião com iniciativa de moradores preocupados com a segurança do distrito, do total apoio do prefeito Célio farias dos Santos e também da diretoria do CONSEP-MV. Estiveram presentes na reunião o delegado da Comarca Dr. Douglas Luiz de Godoy, Tenente Mauro de Extrema, do vice-prefeito Dante Bach Junior, do subprefeito de MV Pastor Marcelo, do Conselheiro Tutelar Nilton, do presidente do Conselho de Camanducaia João Luiz, do presidente do CONSEP-MV Jeremias Bueno e aproximadamente sessenta moradores representando o distrito. O prefeito Célio Faria dos Santos abriu a reunião destacando o seu interesse em contribuir com a segurança do distrito, onde pediu ao Sr. Benedito da Padaria que falasse sobre os furtos que estão ocorrendo incessante no distrito de Monte Verde. O Sr. Benedito disse que tem agravado muitos os furtos no comércio e residências que contou sobre o seu descontentamento com a segurança.Em seguida o Sr. Benedito, do restaurante Eucaliptos, falou do arrombamento em seu estabelecimento, assim como muitas outras vítimas que estavam presentes contou a versão dos fatos ocorridos em seus estabelecimentos. A dona de comércio na rua Pau Brasil, Zeni disse que se não fosse tomada nenhuma providência iria junto a uma comissão direto a Pouso Alegre e Belo Horizonte para pedir auxílio. O Sr. Aldo, do restaurante Só Sopas disse que qualquer dia desses seremos nós as vítimas se não se tomasse nenhuma providência. O Tenente Mauro, responsável pelo Pelotão de Camanducaia explicou que a função da PM é muito limitada, respondendo a todos sobre o descontentamento do efetivo da PM de Monte Verde. Um morador que teve sua moto roubada e recuperada em seguida relatou que foi obrigado a pagar o guincho e questionou sobre a possibilidade da PM de Monte Verde ter acordo com o guincho de Camanducaia. No momento também foi levantada a questão de que os ladrões que atuam em Monte Verde são conhecidos de todos, sendo quatro menores e três maiores de idade e que nada está sendo feito para puni-los.
O Presidente do Conselho João Luiz explicou através da leitura do Estatuto da Criança e do Adolescente que a função do Conselho é defender e proteger crianças e adolescentes e que um programa de atendimento está sendo discutida entre Prefeitura e Judiciário. Muitos moradores disseram que os menores estão abusando desse direito, pois nada é feito contra eles. O Delegado Dr. Douglas disse que a cadeia não tem recurso suficiente e que onde cabem doze já chegou a ter mais de trinta presos.

O Presidente do CONSEP-MV leu algumas reivindicações onde pedia uma delegacia da Polícia Civil, o retorno da viatura que é de direito da PM de Monte Verde que se encontra em Camanducaia. Mais sinalização com faixas de pedestres onde tem grande fluxo, sendo próximo às escolas Batista e Karlis Kempis.
A regulamentação dos transportes, como vans e trenzinhos. E no reforço do efetivo do distrito. O prefeito em seguida anotou todas as reivindicações e disse que através de um abaixo-assinado de toda população irá levar a Belo Horizonte e lutar para reforçar o efetivo e a sede de uma delegacia. Falou ainda, da importância da presença do Poder Judiciário no distrito para fazer uma operação limpeza uma vez por mês. Salientou que a situação é grave e pediu para que Tiago, um empresário de Cambuí explicasse a todos como irá funcionar o sistema de câmara na região Sul de Minas e na futura instalação de uma câmara no Portal de entrada. O prefeito também disse que irá conversar com o responsável pelo guincho e saber a realidade da situação deles com a PM de Monte Verde.

Depois de muitos moradores vítimas da violência dos furtos praticados nos últimos dias a secretária do CONSEP-MV, Suely Silva tomou a palavra e leu um projeto de sua autoria sobre Vigilância Atenta e Rede Comunitária, o qual pode ser uma saída em que todos os moradores juntos lutem por uma Monte Verde mais segura.

Ficou decidido que uma lista de assinatura irá passar no distrito, para que o prefeito possa usar de subsídio em Belo Horizonte para obter com mais êxito as reivindicações feitas pelos moradores durante a reunião. A reunião foi encerrada às vinte horas e quarenta e cinco minutos. Nada mais tendo a declarar, eu Suely Silva, secretária do Conselho de Segurança Pública de Monte Verde digitei e imprimi.
 

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 03 DE MARÇO DE 2.006

De: Elisabeth Lanari Ozolins

Cidade:  Camanducia. Estado: MG.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Movimento carnaval: Lendo a matéria notei os comentários dos comerciantes, dizendo que esperavam mais, com o movimento deste carnaval. Se os turistas que estiveram presentes foram aqueles, tidos como assíduos, normal que o movimento no comércio caia...pois nada mais é novidade para eles...sabemos, de antemão, que os turistas ávidos por compras são aqueles que vem nos visitar pela primeira vez...inovações seriam interessantes...em parceria com os hotéis talvez...tipo: a cada compra acima de valor X o turista recebe um coupon...atingindo 10 coupons ele receberia um brinde significativo do estabelecimento...ou algo do tipo, que desperte a atenção dos nossos turistas frequentes no que tange às compras...esta é apenas uma sugestão dada de coração.
 

FÓRUM MONTE VERDE / CAMANDUCAIA 06 DE MARÇO DE 2.006

De: Paula Unger

Cidade:  Monte Verde. Estado: MG.  País: Brasil
Para: Fórum de Moradores

Assunto: O que vai ser da nossa segurança?
Sr. Egydio, boa noite.
O que vai ser da nossa segurança ? Eu já tenho monitoramento e fui roubada duas vezes mesmo assim.
Será que não deveriamos nos organizar, e colocarmos gravadores de imagem nas ruas, não é nem tão caro assim se cotizarmos as despesas.
Porque se nada for feito, até quem não pensamos que é bandido poderá se tornar, porque a ocasião faz...o mais caro acho é ocomputador que controla as imagens, mas o resto se dividirmos na cidade toda é nada, porque não apoiamos esta idéia?Poderiam divulgar nos diversos jornais de MV
Senão o melhor mesmo é irmos embora de Monte Verde não é mesmo?
Ai meu Deus só tendo fé mesmo.
Cara Dona Paula:
Acho que tudo que se fizer para mais segurança em Monte Verde é válido. Uma coisa não nega a outra.

O que não pode ocorrer é que, enquanto se espera a instalação de gravadores de imagens, se protele a construção do quartel.
O que a história policial tem mostrado é que o policiamento ostensivo e a investigação têm que caminhar juntos.
O policiamento ostensivo (isto é, que todas as pessoas vejam que há polícia na rua, ou na entrada da cidade) é fundamental.
Por isso que em São Paulo a PM ainda mantém, com muita convicção, o policiamento a cavalo e muitas guaritas com policiais, em quase todos os bairros. Isso tudo com os conhecidos problemas de São Paulo: de trânsito e até de segurança desses policiais expostos nas guaritas.
Ainda acho que se procura fazer projeto de poder em Monte Verde e não projetos de governo, imitando-se os governos estadual e federal. É pena. Abçs. a todos. Egydio Coelho da Silva

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 06 DE MARÇO DE 2.006

De: Ângelica Carlini

Cidade:  Monte Verde. Estado: MG.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Assunto: ASSALTO EM MONTE VERDE - 05.03.06 
Prezados Senhores,
Ontem, no período da manhã, um casal de comerciantes de Monte Verde foi assaltado por quatro homens, quando caminhava na Avenida das Montanhas, sentido Centro da cidade, próximo do local onde foram colocadas pedras de calçamento da rua.
Os quatro bandidos colocaram o casal no carro, conduziram até a residência do casal, invadiram a casa onde estavam os filhos pequenos dos comerciantes e lá permaneceram pelo tempo que desejaram. Sairam levando tudo o que havia na residência, em especial os dois carros do casal.
A Polícia Militar de Monte Verde foi acionada mas, até ontem à noite, não havia notícia de terem sido localizados os bandidos e nem os veículos. Segundo a Polícia Militar os bandidos portavam armas 9 mm, porque algumas balas foram esquecidas no local.
Os bandidos disseram que estavam observando o casal há alguns dias e que conheciam todos os hábitos. Também disseram que "quem mora no meio do mato tem que tomar cuidado"....um bom conselho, não resta dúvida!
A questão da violência em Monte Verde não pode mais ser tratada como sendo problema de "pequenos furtos em chalés que ficam fechados durante a semana". Não estamos mais diante de "ladrões de galinha", mas de profissionais que se deram conta da fragilidade da segurança no Distrito. Todos os comerciantes são vítimas em potencial desse tipo de assalto, porque não é difícil saber onde moram e, principalmente, não é difícil presumir que estão de posse do dinheiro faturado no final de semana ou no feriado.
O Quartel na entrada da cidade é providência que pode ajudar muito, mas precisamos de outras providências urgentes. A criação de um grupo de vigilantes da Associação Comercial, ou da Associaçào e Hoteleiros, sem armas porém com radios de comunicação em canal direto com a PM poderia ajudar muito. Eles fariam a ronda na Avenida, na Praça, no caminho para as Pedras, enfim, em pontos de grande circulação de pessoas, avisando a PM de tudo o que considerassem estranho.
Estranho, por exemplo,era o Pálio que atacou os comerciantes. Quatro homens em um veículo de passeio em MV é estranho. Afinal, todos sabemos que o turismo em MV é para famílias e casais. Se alguém tivesse avisado a Polícia Militar que esse carro com quatro homens estava circulando, o assalto talvez pudesse ter sido evitado.
Além disso, os patrulheiros da Associaçào Comercial ou da Associação de Hoteleiros poderia ajudar turistas, fornecer informações, enfim, prestar serviços e observar o movimento, prevenindo ações criminosas.
De todo modo, concordo que precisamos de um maior efetivo policial e sugiro, como de resto já o fizemos em outras ocasiões, que a Polícia Militar de Monte Verde circule também de motocicleta, agilizando a movimentação e permitindo a chegada em alguns locais que se tornam intransitáveis durante o período de chuvas. As motos poderiam ser doadas pelos comerciantes e pelos moradores (inclusive os de final de semana, como é o meu caso).
Enfim, o que é mais triste em toda essa estória é que ontem o prejuízo do casal assaltado não foi só material. Junto com os bens materiais foram roubados os sonhos de paz e tranquilidade de toda uma família. A propósito, foram roubados os sonhos de todos nós que amamos Monte Verde e planejamos viver em paz. Muito obrigada, 

Prezada Angélica Carlini:

Você fez análise completa de nosso problema com a segurança em Monte Verde. A ACMV vem lutando para implantação do quartel na entrada da cidade, que hoje é aspiração de toda Monte Verde e é apoiada pela PM. No jornal Voz da Terra sempre apoiamos o pleno funcionamento do CONSEP, em editoriais quando ninguém sabia o que era isso e demos destaque para a reunião que o então presidente da Câmara, Rúbens Mungioli, promoveu aqui há alguns anos atrás para se implantar o CONSEP.

Hoje, seus dirigentes são atuantes e recebem o apoio da PM e da Prefeitura.

Está faltando mais participação dos veranistas e comerciantes, que são as vítimas preferidas pelos marginais. Vamos esperar mais manifestação neste Fórum para ampliar essa luta. Abçs. Egydio Coelho


FÓRUM MONTE VERDE / CAMANDUCAIA 13 DE MARÇO DE 2.006

De: Nico Queiroz

Cidade:  Monte Verde. Estado: MG.  País: Brasil
Para: Fórum de Moradores


Assunto: Segurança é a ABORDAGEM de carros suspeitos .


Caro Coordenador: a única maneira de se fazer segurança é a ABORDAGEM de carros com quatro homens suspeitos dentro, desses indivíduos que até uma inocente dona de casa reconhece como suspeitos.
Enquanto marginais andarem livremente por Monte Verde, com chapas de outras cidades, sem terem que se identificar e até mesmo dizerem a que vieram, não teremos segurança.
Se a PM oferecer contingente insuficiente para tal, nada melhor que uma guarda particular de nível, para ajudar a fazer a ronda na vila.
Os moradores e comerciantes poderiam se cotizar para pagá-la. Abraços, Nico Queiroz.
 

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 14 DE MARÇO DE 2.006

De: Angélica Carlini

Cidade:  Monte Verde. Estado: MG.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Assunto: Notícias sobre crime pode afastar turistas.

 

Prezado Sr. Egydio,
Volto a escrever para manifestar minha preocupaçào com a questão da segurança em Monte Verde. O casal assaltado no domingo dia 05.03 viveu momentos de terror, de verdadeiro pânico. 
Estamos todos à mercê de vivermos situação igual ou pior e mais, se a notícia chegar à grande imprensa podemos ter problemas com a visibilidade de Monte Verde entre os turistas. 
Muitas cidades turísticas vivenciam o problema de ter seus nomes associados a falta de segurança, o que espanta os turistas sobretudo aqueles que têm o perfil de Monte Verde: casais e famílias. 
Exemplo clássico é a famosa Embú das Artes, cidade que perdeu muito do fluxo de turistas por conta da mídia divulgar com frequência assaltos e outras barbaridades praticadas no local. O secretário de turismo de Embú é meu amigo pessoal e vem trabalhando no sentido de impedir que a mídia divulgue notícias ruins sobre a cidade, o que demanda muitos esforços.
Como é do conhecimento de todos não sou comerciante em Monte Verde, mas a maior parte dos meus amigos é. Não quero que aconteça nada de ruim com eles, nem quero que os turistas deixem de frequentar a cidade. Por isso insisto, precisamos de medidas urgentes e efetivas. O quartel é uma delas com certeza, mas a criação de um corpo de vigilantes desarmados, munidos de rádio e bicicleta, ou moto, nos moldes do que já acontece em outras cidades com adminstração das associações comerciais, seria uma forma preventiva barata e eficaz. 
Estou muito preocupada com a falta de iniciativa de todos, e temo que o assunto seja esquecido ou tratado como um episódio pontual. Temo que possamos nos arrepender no futuro por não termos adotado medidas simples e eficazes no presente.Muito obrigada pelo espaço.
Cara Angélica:

Em princípio Voz da Terra evita publicar notícia sobre crime. O que procuramos fazer é discutir assunto de segurança, tendo como pano de fundo os acontecimentos cotidianos.

Assim mesmo, a discussão fica restrita aos Fóruns de moradores ou de empresários de Monte Verde.

Veja que, quando divulgamos sua manifestação anterior, o boletim oficial (Prefeitura, Secretaria de Turismo e AHPMV) já havia anunciado que esse crime tinha sido noticiado na Rede Globo de TV.

Temos preocupação com a imagem de Monte Verde, muito embora o crime hoje esteja aumentando em todas as cidades do Brasil. Não existe lugar seguro em parte nenhuma.

Mas se a falta de turista é prejudicial a todos, a insegurança também é.

Por isso, continuaremos apenas discutindo forma de melhor segurança para cidade, cobrando providências dos governos municipal e estadual.

E, por nosso intermédio é difícil que a grande imprensa tome conhecimento, pois apenas enviamos emails para moradores e comerciantes da cidade, quando o assunto é segurança ou poluição, por falta de saneamento básico. Também enviamos para as autoridades municipais e estaduais e deputados, que pleiteiam votos na região. Nada mais. Abçs. Egydio Coelho.

 

VOZ DA TERRA DE MV ON LINE EM 17/MARÇO/2006


Crime esclarecido
 

O Delegado da Polícia de Camanducaia Douglas Luiz de Godoy informou ao Prefeito Célio de Faria Santos, nesta data, que o roubo praticado em Monte Verde contra um casal na Avenida Monte Verde, em 05/03/06, `as 16h. foi totalmente esclarecido com a prisão de um dos integrantes e a recuperação dos carros e das roupas, restam apenas as jóias, as fotografias, a máquina fotográfica e outros pertences menores.
O indivíduo com o nome de Alexsander de tal encontra-se preso na cadeia de São José dos Campos/SP aguardando o reconhecimento pelas vítimas. Segundo o Delegado a prisão dos demais integrantes deve acontecer dentro de poucos dias.Acrescentou que [e importante para a polícia (Colaboração recebida por email do Prefeito Célio)

 

VOZ DA TERRA DE MV ON LINE EM 17/MARÇO/2006


Curso de Manipulação de Alimentos é obrigatório 
 

Aula prática já acontecendo em Monte Verde 


A ANVISA (Associação Nacional de Vigilância Sanitária) tornou obrigatório, através da Resolução nº 216, o curso de Manipulação de Alimentos e Higiene para todos que manipulam alimentos, ou seja, hotéis, restaurantes, bares e similares. 
Por isso em parceria com a prefeitura, o SESI de Pouso Alegre vem ministrando estes cursos com várias turmas em Monte Verde e Camanducaia. 
De acordo com a Fiscal Sanitarista, Elaine Vargas, a Prefeitura de Camanducaia fez o pedido, para que aperfeiçoar a qualificação profissional de cozinheiros e ajudantes de cozinha, principalmente no distrito de Monte Verde, ponto turístico da região mais visitado no inverno. 
“É importante todos os estabelecimentos oferecerem este curso aos seus profissionais, pois, serão fiscalizados pela Vigilância Sanitária do seu município”, disse Elaine Vargas.
Portanto, todo profissional precisa fazer o curso. Quem trabalha com alimentos, e ainda não fez o curso, é importante saber da sua obrigatoriedade estar em dia, pois pode prejudicar a sua empresa na hora de solicitar o alvará de funcionamento. 
O curso pode ser feito em outras regiões desde que comprove através de um certificado dado pela ANVISA, após completar as horas estipuladas pelo curso e determinada pela Vigilância Sanitária.
 

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 20 DE MARÇO DE 2.006

De: Angélica Carlini

Cidade:  Monte Verde. Estado: MG.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Assunto: Notícias sobre crime pode afastar turistas.

 

Prezados Senhores,
Primeiramente gostariam que corrigissem meu nome que é ANGÉLICA CARLINI e não Angela.
Nada tenho a discutir contra a política de divulgar ou não divulgar esses acontecimentos, mas o que é certo é que eles ultrapassam as fronteiras de Monte Verde porque são muito comentados. Isso, certamente, não é bom para a principal indústria da cidade que é o turismo.
Conversei com os policiais militares alocados no distrito e eles estão bastante insatisfeitos com o número do efetivo (pequeno) e com a carga de trabalho (muito grande). 
Conversei com comerciantes e alguns se mostram temerosos de serem "as próximas vítimas", mas não sabem muito bem que atitude tomar.
Conversei com moradores de final de semana, como eu própria, e estão todos bastante assustados, embora também não tenham bem certeza do que fazer.
Acredito que é o momento certo para conversarmos todos juntos: polícia, comerciantes, moradores de final de semana, políticos, enfim, todos aqueles que juntos podem fazer alguma coisa pela segurança no distrito de Monte Verde. A solução tem que ser no atacado e não no varejo. Não adianta eu ter pastores alemães, alarme, câmaras de gravação, cerca elétrica e o que mais o dinheiro possa comprar. É preciso termos uma política de ação conjunta, que passe pela repressão e prevenção ao crime, mas que alcance também os enormes problemas sociais e educacionais que temos em Monte Verde.
"Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade". Betinho. 
Quem sabe não tenhamos que ser mais unidos e fraternos para prevenir mais efetivamente a violência em Monte Verde.
forte abraço, Angélica Carlini.
Cara Angélica:
Já corrigi seu nome. Desculpe-me. 
Notícias ruins sobre qualquer cidade prejudica e, no turismo, mais ainda. Veja-se o caso do Rio de Janeiro, onde a maior parte das notícias é sobre traficantes nos morros e não afeta os turistas. Mas a imagem fica manchada.

Mas se para os locais isto não interessa, o interesse do público é saber tudo o que se passa nas cidades turísticas, porque as cidades turísticas interessam a todos.
Daí ser difícil impedir que se divulguem notícias "ruins" da cidade, porque a imprensa nacional "está ligada" nos fatos que acontecem.
Por outro lado, para nós de Monte Verde, os fatos relacionados com segurança, com a Estrada e saneamento básico, quando publicados na imprensa de Belo Horizonte, têm a vantagem de se cobrar das autoridades estaduais ajuda para Monte Verde. 
Nós, no entanto, mantemos este assunto restrito aos moradores e autoridades. Acho que é o melhor caminho. 
Quanto a problema social relacionado com segurança, eu acho exagero dos tolerantes com o crime. 
Se assim fosse não haveria desonestos ricos e todos os pobres seriam desonestos. Acho que o problema do crime é a certeza da impunidade. Com o crime, a tolerância tem que ser zero. Abçs. Egydio Coelho da Silva.

 

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 07 DE NOVEMBRO DE 2.006

De: José Luiz – Zé do bar.  

Cidade:  Monte Verde. Estado: MG.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Assunto: Estrada, segurança.

 

Prezado sr Egydio Coelho da silva

As águas de março estão no fim e a esperança de nossa estrada foi embora.

As obras do portal, que já duram cinco meses, segundo comentários,

absorverá quase 10% do valor destinado a estrada, para uma extensão de menos de um km.

Logicamente esses r$ 4mi / r$ 4,6mi não dariam para fazer nossos 13 km. e o quer aconteceria os outros 14 km da ponte até camanducaia continuariam como estão?

E nossa segurança? Quatro novas ocorrências só essa semana (três roubos de carro e 1 residência arrombada) deixar esse pepino só na mão da população não resolve. Deixar de noticiar também não, pode afastar os turistas, mas nós que estamos aqui diariamente o que faremos.
Nossas autoridades deveriam fazer algo, ao invés de transferir as responsabilidades: policia militar para civil, para conselho tutelar, para judiciário etc.

Sr. Egydio, acredito que seu jornal é enviado automaticamente, para o prefeito, vice, sub, etc. e por isso esse órgão deve receber para publicação as respostas dos mesmos, para esses questionamentos.

Aprecio muito, o Gustavo e o jornal ação, mas temos que ter outro veiculo de comunicação que apresente os fatos positivos e negativos que rolam pela cidade, e termos a respostas de nossas autoridades.

Falta de verbas, câmara que segura projetos, etc. São assuntos antigos, que já existiam antes da eleição que elegeu aos atuais mandatários. Obrigado pelo espaço. José Luiz – Zé do bar.

Caro José Luiz:

A mim me parece que 4,5 milhões é muito dinheiro, embora não tenha idéia correta de custo de pavimentação.
A única comparação, que tenho, é a verba, que foi liberada para o Dr. Mazinho, que era de apenas 350 mil reais e que ele a utilizou também para pavimentar a Av. do Sol Nascente. Evidentemente que estrada e avenida não resistiram a primeira chuva.
Mas a diferença é enorme entre 350 mil e 4,5 milhões. Acredito que o valor é alto e dará para fazer uma boa estrada, agora prometida para se iniciar em junho, que até é mais lógico.
Quanto a políticos transferirem ou reclamarem da falta de participação do povo, lembro-me da famosa frase de John Kennedy, ao assumir a presidência dos EUA, no início da década de 60: “Não pergunte o que a América pode fazer por você, mas o que você pode fazer pela América”. A qual os políticos sempre citam.

No caso da segurança, eu até concordo que a participação popular é fundamental, mas somente através do Consep, onde as autoridades se reúnem com o povo, obtêm e fornecem informações.

Quanto à divulgação é problemática. A grande imprensa está ligada e o que acontece em cidades turística é informação que interessa a todos os brasileiros e até os que moram fora do País. Portanto, a notícia sempre vasa. Este fórum, quando o assunto é negativo, envio somente para moradores, empresários de Monte Verde/Camanducaia e para as autoridades.

Porém, o ideal, repito, é que haja participação dos empresários, dos veranistas e dos moradores no Consep, onde todos são informados, informam e têm a oportunidade de cobrar eficiência das autoridades.

O problema da segurança no Brasil inteiro é muito sério e nem Monte Verde, uma cidade junto à montanha, com praticamente uma só saída, deixou de ser uma ilha de segurança. Grato pela participação e abraços. Egydio

 

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 07 DE NOVEMBRO DE 2.006

De: José Ricardo.  

Cidade: São Paulo. Estado: SP.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Assunto: Preço abusivo da cerveja.

 

Senhores
Estou enviando este email por estar indignado pelo preço cobrado por uma cerveja Bohemia Escura no Restaurante... (R$12,00).
Neste feriado de finados fui conhecer Monte Verde e, procurei variar os restaurantes para menlhor conhecer a gastronomia local. Na Sexta-feira, optei em Jantar no... e gostaria de deixar registrado que o atendimento foi muito bom e o fondue (carne,frango, e queijo e chocolate) foi bem servido (com excessão das frutas que estavam um pouco fracas mas, valeu).
Bem, pedi de bebida um chopp escuro e fui informado que não tinha, pedi as opções de cerveja escura e fui informado ter a Bohemia, Baden Baden e Erdinger. Bem, optei pela Bohemia pois é muito além de ter um excelente custo beneficio.
Bem senhores, qual não foi a minha surpresa em saber quando do recebimento da conta, que o custo dela era R$12,00 (o mesmo da importada). Pedi a confirmação aos garçons e fui informado que era isso mesmo.
Achei o preço abusivo e, posteriomente conferindo em outros restaurantes da cidade, pude constatar que estava sendo cobrado totalmente fora da tabela praticada por outros estabelecimentos (superior inclusive o da importada).
Mesmo estando eu errado em não conferir o preço antes de pedir (por me sentir seguro quanto a primeira impressão que tive da casa), gostaria de deixar o registro de minha indignação pelo preço cobrado. Caso tenha ocorrido um erro na cobrança, que seja orientado aos profissionais da casa evitando que outros se deparem que o absurdo. Se o preço é esse mesmo, sugiro que reavalim os seus preços pois, creio que sempre há um consenço nos preços praticados pelo comercio local (em geral é porisso que se organizam em "bureau", Associações, etc).  Atenciosamente.
Caro Jorge Ricardo,

Infelizmente o restaurante a que você se refere não é filiado à Associação Comercial de Monte Verde (Acmv), portanto, não podemos questionar sobre sua atitude. Sugiro a você que, numa próxima vez, escolha um restaurante, que seja filiado à ACMV, pois, seus filiados estão sujeitos a um Código de Ética. De qualquer forma, sua reclamação será colocada no Fórum dos empresários de Monte Verde, sem citar o nom do restaurante e servirá de orientação a todos. Att. Egydio Coelho da Silva, presidente da ACMV

 

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 03 DE DEZEMBRO DE 2.006

De: Marcella de Santa Cruz (Email: marcella@lmhipismo.com.br ).  

Cidade: São Paulo. Estado: SP.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Assunto: Devolução de reserva garantida.


Prezados,
Gostaria de fazer uma "denúncia" sobre a Pousada...:
Dia 14 de novembro fiz uma reserva na Pousada ... para o final de semana e enviei uma transferência via Internet no valor de R$ 180,00.
No mesmo momento, recebi uma notícia do meu marido avisando que não poderíamos viajar na data combinada. Entrei em contato com a Pousada (Atendente ...) para cancelar a reserva.
Ela me disse que ainda não tinha identificado o valor da transferência mas que não haveria nenhum problema quanto a devolução da mesma, já que o cancelamento havia sido feito no mesmo momento, não acarretando nenhum tipo de prejuízo para a Pousada.
Na mesma noite entrei em contato com a dona da Pousada, Sra...., que me disse que me devolveria o valor assim que ele compensasse na conta dela (o que é instantâneo via Internet) e logo após o feriado. Não recebi a devolução até hoje. No meu último contato com a Sra..., dia 23 de dezembro, ela me disse estar efetuando naquele exato momento o depósito via Internet. o que até hoje não foi feito.
Deixo esse aviso a vocês do Site para que outras pessoas desavisadas não passem pelo mesmo que estou passando.
Não existe existiu nenhum tipo de respeito ou consideração a mim, não tive nenhum retorno da Sra...., nenhum telefonema pedindo desculpa ou avisando sobre o depósito.
Ontem, dia 2 de janeiro, falei de novo com a atendente ..., que me disse que falaria com a ... para resolver esse problema. Eu avisei que se o depósito não fosse feito até o dia de hoje - 03 de janeiro - que eu estaria avisando aos sites de Monte Verde e também às Revistas especializadas. Mas continuei sem retorno.
Infelizmente, estou entrando com um documento no PROCON para reaver o meu dinheiro, já que não consegui reaver de forma pacífica e civilizada. Atenciosamente,
Marcella de Santa Cruz

 Cara Marcela,

Infelizmente a Pousada a que você se refere não é filiada à Associação Comercial de Monte Verde (Acmv), portanto, não podemos questionar sobre sua atitude.
Sugiro a você que, numa próxima vez, escolha uma pousada ou hotel, que seja filiado à ACMV, pois, seus filiados estão sujeitos a um Código de Ética. E nestes casos Nosso Código de Ética determina que o valor seja devolvido, embora, muitas vezes, com prejuízo para o estabelecimento, que "segurou a reserva" e, às vezes, deixa de vender para outro turista.
Sua reclamação será colocada no Fórum dos empresários de Monte Verde, sem citar o nome da Pousada e servirá de orientação a todos. Favor me enviar o email dessa Pousada e o telefone para que possamos tentar ajudá-la. Att. Egydio Coelho da Silva, presidente da ACMV

 

FÓRUM DE HOTÉIS E EMPRESÁRIOS 04 DE DEZEMBRO DE 2.006

De: Walter Monacci  

Cidade: Monte Verde. Estado: SP.  País: Brasil

Para: Fórum de hotéis e empresários

 

Assunto: Responsabilidade por prejuízo a consumidor.


Recebi email do veranista Walter Monacci, que é advogado e ele nos passa informações valiosas do risco que corre o empresário em face da legislação em vigor que protege os direitos dos consumidores.
Ele destaca que a que pessoa que se sentir prejudicada pode

"fazer um B.O. por estelionato na Delegacia de Camanducaia, mas ela pode tentar na Cidade dela mesmo e entrar com Ação de Indenização por Danos Materiais (o valor pago pela reserva, despesas de combustível que ela gastou para ir à M.V. e outras despesas que ela puder comprovar) e também por Danos Morais, decorrentes do transtorno, da humilhação e da frustração de seu passeio".
Agradeço a colaboração de Walter Monacci. Abs. a todos os participantes deste Fórum. Egydio Coelho da Silva, presidente da ACMV
Em tempo: recebi também email da Sra. Marcella em que agradece nossa colaboração e ela informa que a Pousada já depositou o dinheiro em sua conta e pede que eu comunique a todos para que fique claro que já está tudo solucionado.

 

1) Participe do Fórum de empresários de Monte Verde, enviando sua sugestão e opinião por email para: acmv@monteverdemg.com.br 

2) Pensamento a ser cultivado: "Não concordo com uma só palavra do que dizes, mas defenderei até a morte o teu direito de dizê-la", Voltaire.

3) Se você se sentir prejudicado com qualquer notícia aqui divulgada  e quiser se utilizar do direito de resposta, favor enviar email para: acmv@monteverdemg.com.br, que a sua opinião será divulgada com o mesmo destaque.

Egydio Coelho da Silva, coordenador do Fórum de empresários de Monte Verde