Lenda sobre a origem do nome Monte Verde

Texto de: Zuel Antônio Costela.                       

Autor da carranca: Paulo Carranca, o maior produtor de carrancas da região do São Francisco

Há muito e muito tempo atrás, nesta pequena vila, caia geada todos os dias e matava as folhas verdes das árvores. Por isso, o pacato povoado se chamava Monte Branco.
Um dos primeiros moradores de Monte Branco era Seu Noel, que adquiriu este apelido porque costumava presentear as crianças no natal com um boneco de madeira, muito alegre e bonitinho, que ele mesmo fazia.
Monte Branco tinha muitas

crianças, que, encapotadas por causa do frio, iam a escola todas as manhãs, depois, passavam o restante do dia só brincando. Ao redor de Monte Branco havia uma cidade muito grande, que se chamava



O boneco do seu Noel salvou as crianças.

Monte Preto.
Ali moravam homens feios e mal encarados, que tinham fábricas com chaminés enormes, que poluíam o ar com fumaça preta.
Também jogavam lixo nos riachos e matavam todos os peixes.
Suas crianças não iam a escola e eram proibidas de brincar.
As crianças de Monte Preto, desde de cedo, eram obrigadas a trabalhar nas fábricas, de manhã até a noite. Naquele tempo, havia uma Fada, casada com um Anjo da Guarda, que cuidava da região e era muito boa. A Fada ficou com dó das crianças de Monte Preto. Revoltada, a Fada determinou que não mais nascesse criança em Monte Preto.

 

Os homens maus de Monte Preto ficaram sem crianças

Por isso, os homens maus de Monte Preto logo ficaram sem crianças para trabalhar nas suas fábricas poluidoras.
Então, eles mandaram avisar que, na noite do dia seguinte, viriam roubar as crianças de Monte Branco para trabalhar nas suas fabricas poluidoras.
Monte Branco era uma cidade calma, não tinha polícia e seus moradores não eram de brigar com ninguém. Seu Noel ficou desesperado sem saber o que fazer. Mas, a Fada lhe apareceu em sonho e lhe disse que fizesse um boneco grande bem feio, com a boca e dentes enormes.
Seu Noel, trabalhou o dia inteiro e conseguiu fazer rapidamente o boneco enorme e bem feio, que ele chamou de Carranca, e o colocou na entrada de Monte Branco.
Quando os homens maus e mal encarados de Monte Preto se aproximaram, viram o enorme boneco feio com a boca e’ dentes grandes e já ficaram assustados. Para completar a Fada fez com que o boneco cuspisse grandes labaredas de fogo em direção aos homens maus e mal encarados.

 

Apavorados eles fugiram e consta que até hoje estão correndo...
A Fada, para que nunca mais se fizesse maldade com as crianças, determinou que a cidade de Monte Preto desaparecesse da região. E no lugar autorizou que ali só nascessem árvores.
As crianças ficaram tão agradecidas ao boneco Carranca, que pediram a Fada que o fizesse falar.
A Fada atendeu o pedido das crianças e disse ao Carranca que ele poderia fazer dois pedidos, pelo fato de ter assustado os homens maus e salvado as crianças.
Carranca, então, pediu para ser um menino normal. E a Fada atendeu.
-“E o outro pedido?”, insistiu a Fada.
Carranca então explicou que ele foi feito de madeira e as árvores em Monte Branco sofriam muito com as geadas, que caiam todos os dias.
Por isso, as árvores não tinham folhas verdes.
Assim, seu segundo pedido era para que as árvores de Monte Branco ficassem sempre muito verdes. E a fada, então atendeu seu último pedido e Monte Branco ficou toda verde. A partir daí, Monte Branco passou a chamar-se Monte Verde.

 

FÓRUM MONTE VERDE/CAMANDUCAIA 16/JULHO/2010
De: ANÕNIMOS.
Cidade: Monte Verde. Estado: MG. País: Brasil
Para: Fórum de moradores de Monte Verde/Camanducaia


Olá, Sr. Egydio.

Não nos parece correto colocar na página de Voz da Terra on line esse conto "Lenda sobre a origem do nome Monte Verde". Essa história nada tem a ver com a fundação de Monte Verde, que, como todo mundo sabe, foi fundada pelo Senhor Verner Grinberg e sua esposa, Dona Emília.

Todos deveriam ser informados sobre a verdade, e não lendas tolas, inventadas "de última hora", já que nunca nem fizeram parte de crendices populares na região. Sugiro divulgarmos algo verdadeiro, isto é, a verdadeira história da fundação de Monte Verde. Isto é um desabafo e, por isso, peço a gentileza de não publicar nossos nomes no Fórum de Moradores de Monte Verde.
Caros participantes deste Fórum de moradores,

Vocês têm razão em reclamar que essa Lenda sobre a origem do nome Monte Verde não reflete a verdade, nem mesmo é antiga, que possa ser considerada folclórica.

Há certas lendas que prevalecem porque não há documento histórico que dê a versão correta, como acontece com a lenda sobre a fundação de Roma por Rômulo e Remo, que, gêmeos recém nascidos, foram colocados às margens do Rio Tibre e viveram graças a uma loba que os alimentou.

Monte Verde é diferente, sua história é amplamente conhecida de todos. Eu mesmo pesquisei em cartório e constatei que a cidade começou a nascer, quando o fundador, Verner Grinberg, em 29 de novembro de 1.950 vendeu os dois primeiros lotes de sua fazenda para os letonianos Andrejs Ceruks e João Lukas.

O conto, Lenda sobre a origem do nome Monte Verde, trata-se de ficção, história de fadas infantil, escrita pelo jornalista Zuel Antônio Costela, com o objetivo de tentar impedir que uma criança de cinco anos se assustasse com a carranca, que se encontra na sede da Associação Comercial de Monte Verde.

Ele procura nesse texto mostrar que a carranca, de autoria do famoso carranqueiro Paulo Carranca, tem, como todas as carrancas, conforme crença popular na região do São Francisco, o objetivo de assustar os maus espíritos e proteger as pessoas boas. Ao ouvir essa história, a criança deixou de temer a carranca.

De qualquer forma, para evitar que esse conto vire uma versão semelhante à fundação de Roma, coloquei logo abaixo do link da Lenda sobre a origem do nome Monte Verde, o link “A verdadeira história da fundação de Monte Verde” para todas as pesquisas e textos escritos e publicados em Voz da Terra sobre história de Monte Verde. Abs. e grato pela participação.  Egydio Coelho da Silva

 

Mais páginas do Voz da Terra impressa deste mês